9/12/16 18:59
Atualizado em 13/12/16 às 15:36

Profissionais da Saúde preparam-se para trabalhar na rede como voluntários

Definição dos locais onde vão atuar e das atividades será a partir de segunda-feira (12). O secretário Humberto Fonseca participou da capacitação nesta sexta (9) de parte dos 137 inscritos na iniciativa da pasta

A ginecologista e obstetra oncologista Zali Neves, aposentada desde 2009, foi uma das cerca de 50 pessoas que participaram da primeira capacitação para o voluntariado na Saúde.
A ginecologista e obstetra oncologista Zali Neves, aposentada desde 2009, foi uma das cerca de 50 pessoas que participaram da primeira capacitação para o voluntariado na Saúde. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

“Sou voluntária pelo prazer de cuidar das pessoas.” A declaração é da ginecologista e obstetra oncologista Zali Neves, de 68 anos, que começou a trabalhar na rede pública há três décadas e está aposentada desde 2009. Na manhã desta sexta-feira (9), ela foi uma das cerca de 50 pessoas que participaram da primeira capacitação para os 137 profissionais inscritos para o voluntariado na Saúde.

Mesmo depois de desligada oficialmente da secretaria, ela dedica uma parcela de seu tempo a prestar serviços sociais no sistema público. Zali auxilia um grupo que presta assistência psicossocial no Hospital de Apoio a pacientes com câncer em estágio avançado.

Agora, com a publicação da Portaria n° 261, de 11 de novembro de 2016, a médica pode voltar a exercer a profissão e atender diretamente essas pessoas. Ela e uma amiga, também aposentada, planejam começar em outra unidade o trabalho de cuidados paliativos para quem tem a doença. “Meu sonho é que o tratamento esteja disponível em toda a rede.”

"Esperamos que o tempo de vocês dedicado a nossos pacientes seja algo de qualidade e os deixe realizados e satisfeitos" Humberto Fonseca, secretário de Saúde

O amor à profissão, evidente em cada frase de Zali, é o que o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, cita como ingrediente importante para a iniciativa da pasta dar bons frutos. “Esperamos que o tempo de vocês dedicado a nossos pacientes seja algo de qualidade e os deixe realizados e satisfeitos”, disse aos voluntários na capacitação de hoje, na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde. Agora à tarde, das 14 às 18 horas, outra turma participou do mesmo treinamento.

Formada em 2012, a enfermeira Luciana Caetana Borges, ainda não trabalhou na área. Enquanto procura emprego, decidiu doar tempo para a rede pública de saúde
Formada em 2012, a enfermeira Luciana Caetana Borges ainda não trabalhou na área. Enquanto procura emprego, decidiu doar tempo para a rede pública de saúde. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Formada em 2012, a enfermeira Luciana Caetana Borges, de 28 anos, ainda não trabalhou na área. Enquanto procura emprego, a moradora de Águas Claras decidiu doar tempo para a rede pública de saúde. “Estou ansiosa para começar”, comentou animada.

Inscrições foram feitas pelo Portal do Voluntariado

A maioria dos voluntários capacitados nesta sexta-feira (9) inscreveu-se por meio do Portal do Voluntariado, de 18 de novembro a 7 de dezembro. São profissionais de mais de 20 áreas da saúde, como enfermeiros, médicos, psicólogos e técnicos em enfermagem. Entre os presentes, havia também coordenadores e diretores interessados em levar essas pessoas para suas unidades de saúde.

A ideia do encontro, segundo o gerente de Voluntariado da pasta, Cristian da Cruz Silva, não é a capacitação profissional, porque eles já a receberam na faculdade. “Queremos criar um sentimento de parceria”, explicou, ao detalhar que o principal objetivo é a recepção dos voluntários.

"Queremos criar um sentimento de parceria" Cristian da Cruz Silva, gerente de Voluntariado da Secretaria de Saúde

No local em que forem trabalhar, os voluntários terão supervisão técnica, e haverá registro de tudo o que fizerem, como atendimento a pacientes e prescrição de medicamentos. A partir de segunda-feira (12), a gerência fará a triagem para definir a lotação e a atividade dos primeiros inscritos, com base em uma ficha que receberam e enviaram por e-mail. Nesse documento, eles detalharam formação e área de interesse, por exemplo.

O secretário Humberto Fonseca participou da capacitação nesta sexta (9) de parte dos 137 inscritos na iniciativa da pasta
O secretário Humberto Fonseca participou da capacitação nesta sexta (9) de parte dos 137 inscritos na iniciativa da pasta. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Silva adiantou que normas e cartilhas serão elaboradas para aprimorar o serviço. Além disso, as sete superintendências de saúde e unidades que não estão inseridas nelas são contatadas para verificar se têm interesse em receber voluntários.

Requisitos para ser voluntário na rede pública de saúde do DF

Para se inscrever, o interessado precisa ter registro profissional e apresentar nada-consta do conselho de sua classe, nada-consta criminal distrital e nacional e algo que comprove que não é servidor ativo da Secretaria de Saúde.

As oportunidades não serão exclusivas a profissionais de saúde. A portaria beneficia qualquer outra área, como engenharia e comunicação, por exemplo. Posteriormente, serão lançadas novas seleções.

A atividade a ser desenvolvida é em caráter espontâneo, não remunerada e sem vínculo funcional ou empregatício. Os voluntários não poderão substituir servidores púbicos. Na prática, significa que não entrarão em escalas de atendimento, nem cobrirão férias ou afastamentos legais.

Mas mesmo com carga horária livre e sem a opção de trabalhar sozinho, o secretário de Saúde reforçou que o voluntário deverá ser visto como parte da equipe.

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Profissionais da Saúde preparam-se para trabalhar na rede como voluntários