28/3/12 3:00
Atualizado em 12/5/16 às 17:55

Entrevista: Ari de Almeida

Na série semanal de entrevistas da Agência Brasília com administradores regionais, Ari de Almeida comenta sobre os investimentos feitos para melhorar a vida da população de Ceilândia

Cinara Lima, da Agência Brasília

O sociólogo Ari de Almeida enfatiza as ações de governo realizadas em um ano e três meses de gestão. Obras de urbanização, como o investimento de R$5 milhões em iluminação pública e implantação de 40 quilômetros de asfalto nas vias da cidade, são exemplos das melhorias na qualidade de vida da população ceilandense.
 
A Ceilândia completou 41 anos. O que a administração preparou para festejar a data com a população?
 
Temos uma filosofia muito própria. Em vez de fazermos grandes espetáculos e shows, preferimos investir em infraestrutura. Vamos entregar um ginásio para a população, outras vias asfaltadas e iluminadas, além de 20 quilômetros de calçadas recuperadas. Neste momento não temos condições de gastar dinheiro com festa, embora a população mereça. Entre construir uma praça e fazer uma festa, vou optar sempre por construir uma praça.  
 
Qual o balanço o senhor faz das principais ações em um ano e três meses de gestão?
 
Eu sou morador de Ceilândia há 35 anos e conheço todas as ruas, bairros e becos desta cidade. Nas reuniões que fizemos durante 90 dias com a população, além de visitas a quadras e setores da cidade, descobrimos que o melhor investimento seria em iluminação pública. Aplicamos R$ 5 milhões na compra e instalação de mais de 3 mil postes. Isso é um ganho para a cidade. Nos primeiros quinze meses, conseguimos atender 70% das reivindicações relacionadas à iluminação pública, o que garante mais segurança, comodidade, e opção para a comunidade sair de casa, andar e se divertir. Está faltando o P Norte, onde estamos investindo algo em torno de R$ 600 mil para iluminá-lo.
 
O que mais foi realizado na infraestrutura da cidade?
 
Recuperamos 25% das praças da cidade no primeiro ano de governo. Até o final de 2014, queremos revitalizar todas elas para que a população tenha mais opções de lazer.
 
Outro trabalho reconhecido pela comunidade é a recuperação de vias e implantação de asfalto em vários locais. Como foi feito esse trabalho?
 
Foram 40 quilômetros de asfalto implantados ou substituídos na cidade. Resolvemos priorizar a área rural, que nunca havia recebido esse tipo de serviço.  Os condomínios Pôr do Sol e Sol Nascente começam também a ser  contemplados. Estamos fazendo ligações da cidade com a BR 070 e a BR 060 para dar mais comodidade aos condutores.
 
 Há um ano vocês desenvolvem a operação Cata-Entulho na cidade. Como o projeto tem favorecido a limpeza urbana de Ceilândia?
 
É um projeto maravilhoso. A população liga no 3471-9853 e uma equipe busca o sofá, o fogão, o armário e tudo aquilo que a comunidade iria jogar na rua. É só ligar nesse telefone que apanhamos o objeto no local. A demanda tem sido alta, mas conseguimos atender a todos.
 
Quais são os projetos da sua gestão e as expectativas?
 
Serão construídas 90 Unidades Básicas de Saúde (UBS) na cidade. Até o final do primeiro semestre, estaremos com a licitação pronta.  Em abril, queremos entregar a via entre Ceilândia e Samambaia. Ela será importante para desafogar o trânsito das avenidas Estádio e Hélio Prates. Vamos também concentrar nossos esforços na recuperação do centro da cidade. Queremos revitalizar, substituir calçadas quebradas, implantar estacionamento e paisagismo.

AriAlmeida