26/6/15 23:58
Atualizado em 26/6/15 às 23:58

Ceilândia recebe reforço de 350 policiais militares

Aumento do efetivo é parte de um plano de revitalização de áreas violentas no DF


. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Ceilândia, região administrativa com a maior população de Brasília — mais de 450 mil habitantes — está mais protegida desde quarta-feira (24). Os 400 policiais que fazem a segurança diariamente nas ruas ganharam reforço de mais 350 militares em uma operação de retomada do centro comercial, ocupado por vendedores de drogas e produtos roubados. Em três dias, foram presas 23 pessoas. A atuação policial que estava concentrada no centro de Ceilândia estendeu-se para toda a região nesta sexta-feira (26), sem prazo para terminar. O efetivo extra é resultado do deslocamento para as ruas de policiais que ocupam funções administrativas e do apoio de batalhões especializados, como o de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam).

A ação faz parte de um plano de revitalização de áreas violentas em Brasília. Em Ceilândia, ele começou na segunda-feira (22) com a presença, além das forças de segurança, de órgãos como Departamento de Trânsito do Distrito Federal, Serviço de Limpeza Urbana, Agência de Fiscalização do DF, Secretaria de Gestão do Território e Habitação, Companhia Energética de Brasília e Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos. “Vamos devolver esses centros com aspecto melhor e mais segurança e estender os benefícios para todas as áreas das regiões administrativas”, disse o vice-governador de Brasília, Renato Santana, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (26), na Administração Regional de Ceilândia. A primeira área a ser revitalizada pelo plano foi o TaguaCenter, em Taguatinga, na semana de 15 a 19 de junho.

A conversa com os jornalistas hoje ocorreu após reunião de Santana com agentes de segurança pública e com o administrador, Vilson José de Oliveira. “A sensação de segurança passa primeiro pela promoção da ordem urbana e, depois, pelo combate ao crime com a presença de policiais nas ruas”, elencou o coronel da Polícia Militar Agrício da Silva. O vice-governador chamou atenção para o fato de os índices de criminalidade terem diminuído em Ceilândia desde o início do ano. No primeiro semestre de 2015, a quantidade de homicídios foi reduzida em 33% em relação ao mesmo período de 2014. Os crimes contra patrimônio (roubos e furtos em geral) caíram 53%.

Leia também:

Praça do Mercado Norte, em Taguatinga, passa por melhorias

Duas toneladas de produtos irregulares e ilegais são apreendidas em Ceilândia

Veja a galeria de fotos: