19/7/15 19:47
Atualizado em 19/7/15 às 19:47

Internos do sistema socioeducativo terão oficinas esportivas

Aulas serão dadas nas sete unidades de Brasília, por estagiários de educação física dos centros olímpicos e paraolímpicos, durante duas semanas

Cinquenta e sete estagiários de educação física dos 11 centros olímpicos e paraolímpicos de Brasília darão oficinas esportivas para internos de 12 a 17 anos do sistema socioeducativo, durante duas semanas. A iniciativa, fruto de parceria da Secretaria do Esporte e Lazer com a de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, começa nesta segunda-feira (20) e segue até 31 de julho. Estão previstas aulas de manhã e à tarde, nas seguintes modalidades: futebol society, voleibol, basquete e handebol, além de bocha e parabadminton, destinadas a pessoas com deficiência.

Os futuros professores ficarão distribuídos nas sete unidades de internação do Distrito Federal, em Brazlândia, em Planaltina, no Recanto das Emas (duas), em Santa Maria (única que atende meninas) e em São Sebastião (duas). Juntas, elas representam um universo de cerca de 870 jovens.

O material esportivo necessário, como bolas, uniformes e redes, será emprestado dos centros olímpicos e paraolímpicos, e a supervisão é de responsabilidade dos monitores e professores dos internos. Já a segurança, como de costume, cabe aos atendentes de reintegração socioeducativos.

Valores e inclusão
As titulares das secretarias envolvidas na proposta acreditam que ela é primordial na reinserção social dos menores. “Essa ação vai proporcionar um momento de lazer com ênfase nos valores que são transmitidos nos centros olímpicos e paraolímpicos”, avalia Jane Klebia, da pasta de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude. A secretária Leila Barros, do Esporte e Lazer, lembra que essa atividade conjunta ocorreu pela primeira vez no ano passado, e a ideia é ampliar o projeto. “O esporte tem papel fundamental no processo de inclusão e socialização dos jovens”, ressalta.