3/9/15 0:45
Atualizado em 3/9/15 à 0:45

Procuradoria-Geral do DF ajuíza ação pelo fim da greve dos policiais civis

Caso a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios seja favorável ao pedido, a categoria deverá retornar ao trabalho imediatamente

A Procuradoria-Geral do Distrito Federal ajuizou ação nesta quarta-feira (2), no Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios, pedindo uma medida liminar para determinar a ilegalidade da greve dos policiais civis, que teve início na terça-feira (1°), além de aplicação de multa diária ao sindicato da categoria enquanto durar a paralisação.

O governo ingressou com a ação para manter o serviço público essencial de segurança, preservando o interesse da população. Caso a decisão do tribunal seja favorável à solicitação da procuradoria, os policiais deverão retornar ao trabalho imediatamente.

Durante a paralisação, estão sendo registradas apenas ocorrências em flagrante e de crimes graves — homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte), estupro e sequestro-relâmpago. Outros casos, como acidentes de trânsito sem vítima, furtos diversos e perdas de documentos, cartões ou cheques, podem ser encaminhados para a Delegacia Eletrônica.

Para registro de crimes graves, os cidadãos devem se dirigir a qualquer delegacia. Em situações de flagrantes, as alternativas são as centrais de flagrantes: Ceilândia (23ª DP), Gama (20ª DP), Paranoá (6ª DP), Plano Piloto (1ª e 5ª DPs), Recanto das Emas (27ª DP), Sobradinho (13ª DP) e Taguatinga (21ª DP).