23/9/15 13:13
Atualizado em 23/9/15 às 13:13

Parte do Supermercado Tatico começa a ser demolida

Área pública de 3,5 mil m² invadida pelo estabelecimento em Ceilândia será desocupada


. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Atualizado em 23 de setembro de 2015, às 13h46

A Subsecretaria da Ordem Pública e Social é vinculada à Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e não à Agência de Fiscalização

Teve início na manhã desta quarta-feira (23) o trabalho de desocupação e derrubada do Supermercado Tatico, em Ceilândia. Por volta das 9h40, uma das paredes começou a ser demolida. A operação, coordenada pela Agência de Fiscalização (Agefis), contou com equipes da Subsecretaria da Ordem Pública e Social, vinculada à Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, do Departamento de Trânsito, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), entre outros órgãos.

Uma área aproximada de 3,5 mil metros quadrados será desocupada até o fim desta semana. O espaço foi invadido há 28 anos pelos proprietários do estabelecimento, que devem ao Estado R$ 242 mil em multas aplicadas desde 2004 pela Agefis. Nada foi pago, de acordo com o órgão fiscalizador. A previsão do governo é construir no local uma praça para a comunidade.

A primeira decisão judicial para a desativação do Supermercado Tatico em Ceilândia data de 1998, mas os empresários entraram com recursos depois disso e conseguiram uma liminar que autorizava a permanência. Essa liminar foi cassada em julho deste ano pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Desde 2004, a empresa sofreu 54 ações administrativas por parte da Agefis.

Segundo a diretora-presidente da Agência de Fiscalização, Bruna Pinheiro, a operação precisou ser detalhadamente planejada, pois no mercado havia câmaras frigoríficas e diversos materiais inflamáveis. “Área pública é área pública e tem de ser tratada como tal. Precisamos diferenciar o que pode e o que não pode ser regularizado. No caso do Tatico, não há possibilidade de regularização, independentemente de influências políticas e se outras gestões de governo não cumpriram determinações judiciais.”

A loja de Ceilândia, aberta em 1987, ocupa cerca de 4,5 mil metros quadrados na Quadra CNN 1, no centro da região, e é a primeira de uma rede de supermercados com oito unidades em Brasília e em Goiás.

Veja a galeria de fotos: