18/10/15 17:55
Atualizado em 18/10/15 às 17:55

Jovens definem propostas de políticas públicas

As sugestões serão base de um plano local para a juventude e serão apresentadas na etapa nacional do encontro, em dezembro, também na capital federal

Cerca de 200 pessoas de 16 a 29 anos definiram 22 propostas que embasarão um plano local de ações voltado para jovens. As discussões ocorreram no sábado (17), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães — organizado pela Subsecretaria da Juventude, da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude. O resultado dos debates será apresentado na Conferência Nacional de Juventude, em dezembro, também na capital federal.

Na lista de propostas, estão questões como a construção de uma universidade distrital. “O encontro foi um sucesso, pois conseguimos escutar diretamente deles quais as prioridades na definição das políticas que os atenderão”, resume a subsecretária da Juventude, Aline Bezerra de Andrade.

O documento é resultado de discussões em cinco etapas regionais, que reuniram jovens das 31 regiões administrativas e ocorreram em julho e em agosto de 2015. No encontro de ontem, foram eleitos 16 delegados que participarão da conferência nacional — 13 representantes da sociedade civil e três do governo de Brasília.

As prioridades levantadas foram divididas nos 11 eixos centrais do Estatuto da Juventude: cidadania, participação social e política e representação juvenil; educação; profissionalização, trabalho e renda; diversidade e igualdade; saúde; cultura; comunicação e liberdade de expressão; desporto e lazer; sustentabilidade e meio ambiente; território e mobilidade; e segurança pública e acesso à Justiça. O conteúdo também será encaminhado aos respectivos órgãos para que sejam tomadas providências.

As conferências regionais e a nacional estão na terceira edição. As duas primeiras, que ocorreram em 2009 e em 2011, produziram resultados importantes para os jovens brasileiros. Foi a partir dessa discussão, por exemplo, que foi criado o Estatuto da Juventude, que regulamenta, no âmbito nacional, os principais direitos do público. É ele que garante, entre outras coisas, descontos e gratuidades no transporte interestadual e a meia-entrada em eventos culturais e esportivos a jovens de baixa renda.