17/11/15 16:20
Atualizado em 17/11/15 às 16:20

Integração entre forças de segurança garante ações preventivas

Maior produtividade dos agentes em trabalhos sociais e de conscientização popular mostra esforço para evitar aumento da violência


. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Dados sobre a produtividade das forças de segurança do governo de Brasília divulgados na manhã desta terça-feira (17) mostram o esforço da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social em prevenir a criminalidade a longo prazo. “As corporações têm trabalhado em sincronia para manter a integração do sistema”, afirmou a secretária interina da pasta, Isabel Figueiredo.

Por meio do Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida, as Polícias Civil e Militar, o Departamento de Trânsito (Detran) e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal têm se empenhado em promover ações sociais, além de atuarem de acordo com suas responsabilidades ordinárias e pontuais, como a contenção de crimes violentos.

Bombeiros
O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hamilton Santos Esteves Junior, ressaltou a atuação do projeto Bombeiro nas Quadras em 11 regiões administrativas apenas em outubro. “Atingimos 16 mil pessoas com palestras e atividades sobre como evitar acidentes.” No mesmo mês, foram atendidas 1.545 crianças com o Bombeiro Mirim, treinados 62 cães do projeto Cão-Guia e coletados 1.469 litros de leite materno para doações.

O coronel também reforçou a importância da atuação conjunta. “No caso dos atendimentos a acidentes de trânsito, percebemos uma redução de 9% em relação ao mesmo período [outubro] do ano passado”, conta. Para ele, o resultado tem ligação direta com o trabalho preventivo de educação no trânsito feito pelo Detran e com a atuação da Polícia Militar.

Ainda sobre a produtividade dos bombeiros, o líder da corporação destacou o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e das febres chikungunya e zika. “Começamos neste mês a segunda etapa da força-tarefa. Só na última semana, acabamos com 33 focos de proliferação do mosquito”, alertou o coronel Esteves Junior.

Licenciamento
Apesar da paralisação de servidores do Detran em outubro, o órgão se esforçou para manter ações educativas. Mais de 10 mil pessoas foram atendidas pelas atividades do departamento, que incluem palestras, eventos e cursos. O diretor-geral da autarquia, Jayme Amorim de Sousa, chamou a atenção para a quantidade de veículos licenciados durante o período analisado: mais de 90 mil. “No ano, o número chega a 1,1 milhão de licenças expedidas, algo inédito no DF.”

Contrabando
Para a Polícia Civil, o mês foi de destaque nas operações de combate a crimes contra a propriedade imaterial, como contrabando e falsificações. “É fundamental coibirmos esse tipo de ação porque, por trás dos produtos apreendidos, há, muitas vezes, trabalho escravo, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro”, alertou o diretor-geral do órgão, Eric Seba de Castro. Foram registradas nove operações que resultaram em 32 pessoas presas e 19 mil itens apreendidos.

Outra frente de atuação da Polícia Civil bem-sucedida em outubro foi o combate à grilagem e ao parcelamento irregular de terras. “Fizemos 12 operações que evitaram a venda de 70 lotes e um prejuízo de cerca de R$ 1,3 milhão”, afirmou Seba.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Florisvaldo Ferreira Cesar, destacou a criação da Escola de Música da corporação, em Ceilândia, inaugurada oficialmente em 7 de outubro. “É um serviço preventivo de combate primário à violência”, afirmou. César também falou da importância do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), que formou 1,2 mil alunos neste ano.

Manifestações
Segundo dados da pasta da Segurança Pública e da Paz Social, em outubro ocorreram 93 manifestações em Brasília, 11 delas comunicadas previamente às corporações. “Colocamos mais de 4 mil policiais nas ruas para fazer a segurança de manifestantes, grevistas etc. O problema de não termos sido informados com antecedência é que a organização das escalas fica comprometida”, disse o comandante-geral da Polícia Militar.

Também presente na divulgação dos dados, o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, reconheceu que a grande quantidade de manifestações pode ter influenciado na normalidade dos dados do balanço mensal, mas reforçou o compromisso do governo em garantir êxito na política de segurança. “Temos mostrado bons resultados, principalmente se considerarmos o ambiente de crise. Vamos continuar trabalhando pela qualificação e por melhores condições de trabalho para as corporações.”

Acesse a apresentação sobre os dados de outubro.

Leia também:

Número de homicídios no DF tem queda de 13,6% em relação a 2014

Força-tarefa de combate à dengue começa nova ação nesta segunda (16)

Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida adotará selo para identificar prioridades

PM dá aulas de música a estudantes do ensino fundamental de Ceilândia

Polícias de Brasília são as que menos matam em confronto no País