21/12/15 21:14
Atualizado em 21/12/15 às 21:14

Agefis devolve mais de 1,5 milhão de m² de área pública à população

Somente na orla do Lago Paranoá, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal desocupou 130 mil metros quadrados


. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília-25.08.2015

Atualizado em 22 de dezembro de 2015, às 12h14

As 128 operações encabeçadas pela Agefis com a participação de outros órgãos do governo fazem parte de 487 promovidas em 2015, e não das 190 mil ações diversas, como tinha sido informado na versão anterior.

A Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) divulgou nesta segunda-feira (21) balanço das ações durante 2015. A autarquia devolveu à população de Brasília 1.596.865,97 metros quadrados de área pública que tinham sido alvo de invasões. Só com a desobstrução da orla do Lago Paranoá foram 130 mil metros quadrados.

A agência também promoveu 190 mil ações diversas (aumento de 17% em comparação às 185 mil de 2014) e 487 operações. Destas, 128 encabeçadas pela Agefis com a participação de outros órgãos do governo.

O levantamento mostrou ainda que se derrubaram 5.533 construções irregulares — 4,5 mil (85%) estavam desabitadas e na fase inicial das obras — e se apreenderam 77.656 bens, entre eles, materiais de obras e carrinhos de supermercado. Já o combate a comércio irregular resultou na liberação de 696.393,97 metros quadrados de áreas em Ceilândia, no Plano Piloto, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e em Taguatinga.

Educação
Para a diretora-presidente da Agefis, Bruna Pinheiro, a avaliação é positiva, com mais de uma operação por dia. Ela ressalta, porém, que o trabalho da agência não consiste apenas em derrubar e multar, mas também em educar o cidadão. “Antes de aplicar multa, procuramos ensinar o que é correto e dar prazos para adequação”, destaca Bruna. “Isso também faz parte da fiscalização.”

Por isso, ao longo do ano, a autarquia organizou palestras para prestar esclarecimentos. Participaram dessa iniciativa 1.739 pessoas, divididas em dois públicos: 1.351 receberam orientações relativas a educação ambiental (como informações a respeito de acondicionamento correto do lixo, especialmente em feiras) e 388, capacitação para serem multiplicadores de acessibilidade — grupos que disseminaram a importância de adaptar as calçadas, os semáforos e outros equipamentos públicos a pessoas com deficiência física.

Ouvidoria
A ouvidoria da Agefis registrou 13.423 queixas. Destas, a agência conseguiu resolver 10.560 — 78,7%. A média mensal foi de 1.118 reclamações e de 880 atendimentos concluídos. Para registrar ocorrências, basta ligar para o número 162, opção 2.