22/12/15 11:04
Atualizado em 22/12/15 às 11:04

Patrocínio estatal incentiva esporte paraolímpico na cidade

Banco de Brasília apoia a Federação Brasiliense de Vela Adaptada e atletas de alto rendimento da paracanoagem, caso de Andréa Pontes


. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Dois patrocínios do governo de Brasília — um de cunho social e outro voltado para o alto rendimento — estimulam o esporte paraolímpico na cidade. Desde o mês passado, o Time Brasília de Paracanoagem conta com o apoio financeiro do Banco de Brasília. A equipe se prepara para competições nacionais e internacionais e tem atletas com chances de classificação para os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Já a Federação Brasiliense de Vela Adaptada recebe auxílio do banco estatal para o projeto social Vela para Todos.

Buscando índice para disputar a Paralimpíada, Andréa Pontes, atual vice-campeã sul-americana na classe KL1, é um dos três atletas da paracanoagem apoiados. “O time está atuando em duas frentes: o alto rendimento e clínicas para novos talentos. O dinheiro do patrocínio será investido em aluguel de equipamento e pagamento da equipe técnica”, explica. Dividido em parcelas até o fim de 2016, o valor total do apoio do Banco de Brasília à equipe é de R$ 56 mil.

O Time Brasília de Paracanoagem treina de segunda a sábado. Ao lado de Andréa, Kal Brunner Barbosa e Fabrício Amorim integram a equipe. Além dos treinos nas águas do Lago Paranoá, há ainda a preparação física em academia e a fisioterapia.

Com maiores chances de conseguir se classificar, Andréa Pontes, que tem no currículo os títulos de campeã sul-americana e brasileira, aposta na experiência. “Há três anos seguidos vou para o Mundial. Acho que, com o tempo, o atleta vai aprimorando a técnica. Hoje, sinto que consigo comandar a prova melhor”, avalia.

As vagas da paracanoagem para os Jogos Paralímpicos do Rio serão definidas no Mundial da modalidade, em maio, na Alemanha. Uma seletiva interna do Comitê de Paracanoagem da Confederação Brasileira de Canoagem define os brasileiros que vão para a disputa.

Inclusão
Gerente de patrocínio do Banco de Brasília, João Eduardo Silveira destaca a importância do apoio financeiro para o esporte paraolímpico no País. “O banco tem histórico de apoio ao esporte, mas isso ganha mais importância quando envolve também a questão da inclusão”, analisa.

Com expectativa de renovação para o próximo ano, o Vela para Todos, da Federação Brasiliense de Vela Adaptada, recebeu patrocínio de R$ 60 mil entre julho e dezembro de 2015. Por meio do esporte, o projeto social oferece a pessoas com deficiência atividades terapêuticas, educacionais e lúdicas. Os cursos regulares têm temas como instrução de navegação e competições náuticas.

Basquete
Em 12 de dezembro, o banco patrocinou também a 1ª Copa BRB de Basquetebol em Cadeira de Rodas 2015. Quatro times participaram da competição. Para o evento, o valor do investimento foi de R$ 25 mil.

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157662663865905″ title=”Patrocínio estatal estimula esporte paraolímpico na cidade”>https://farm1.staticflickr.com/609/23597686000_feb5410e62_c.jpg”width=”800″ height=”534″ alt=”Patrocínio estatal estimula esporte paraolímpico na cidade”>