12/1/16 12:41
Atualizado em 12/1/16 às 12:41

Homicídio tem o menor índice dos últimos 22 anos

Queda foi um dos números apresentados durante balanço da Segurança divulgado pelo governador na manhã desta terça-feira (12)


. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Atualizado em 12 de janeiro de 2016, às 12h48

O número de homicídios registrado no Distrito Federal em 2015 foi o menor dos últimos 22 anos. Se comparado com 2014, o índice caiu de 693 para 614, ou seja, uma queda de 11,4%, apesar de um ligeiro aumento em dezembro — 65 no ano passado contra 49 no retrasado. Os registros fazem parte do balanço divulgado pelo governador Rodrigo Rollemberg, na manhã desta terça-feira (12), no Palácio do Buriti.

Em 2015, houve 475.670 ocorrências. Dessas, 61,3% eram criminais, e 38,7%, administrativas. A maioria — mais de 80% — tratava-se de crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos. O índice, no entanto, teve queda de 15,4% se comparado ao ano anterior.

A maioria dos crimes analisados pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social teve queda em 2015. Foi o caso de latrocínio (-6,4%), roubo em comércio (-30%) e de veículo (-32,5%). No último caso, passou de 7.124 em 2014 para 4.808 em 2015.

No entanto, roubo em coletivo e em residência tiveram aumento em dezembro (136,4% e 26,2%, respectivamente) e apresentaram alta também na comparação 2014 e 2015 (6,3% e 17,5%). “Estamos analisando a estratégia usada pelos criminosos para atuar fortemente na redução de crimes contra o patrimônio”, respondeu Rollemberg.

Segundo a secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo, serão intensificadas ações nas áreas críticas que foram mapeadas. “Também precisamos de um trabalho de inteligência, pois são crimes (contra o patrimônio) migratórios.”

O comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal, coronel Marcos Antônio Nunes de Oliveira, destacou o retorno da operação Redução dos Índices de Criminalidade (RIC), no último dia 8, que retirou 600 policiais de funções administrativas para atuar na rua.

Segundo o coronel, eles atuam, além de outros locais, em áreas consideradas críticas em dezembro no que se refere à quantidade de roubos a coletivo, como a Estrutural e a BR-020. “Temos feito o exercício diário de otimizar nossos recursos humanos, tirar da atividade meio e colocar na atividade fim, operacional. Já percebemos que houve um bom resultado no fim de semana.”

Trânsito
Os índices de morte no trânsito também tiveram queda expressiva em 2015. Foi o menor número registrado desde 1995 — 11,5 para cada 100 mil habitantes. “Esse índice de mortes por 100 mil habitantes no trânsito é o menor desde que iniciamos essa contabilização, há 20 anos”, reforça o governador.

Foram registradas 335 mortes no ano passado, contra as 406 de 2014. Na comparação de dezembro, houve um acidente fatal a mais: 29 óbitos em 2015 e 28 em 2014.

Também estavam presentes na solenidade o diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba; o comandante-geral em exercício do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Costa; e o diretor-geral substituto do Detran-DF, José Antônio de Araújo.

Veja a íntegra do balanço.

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157663473866155″ title=”Homicídio tem o menor índice dos últimos 22 anos”>https://farm2.staticflickr.com/1589/24252795281_4e01abf284_c.jpg”width=”800″ height=”534″ alt=”Homicídio tem o menor índice dos últimos 22 anos”>