5/2/16 13:03
Atualizado em 5/2/16 às 13:03

Nos dias de folia, Polícias Civil e Militar terão efetivo extra

Público estimado para os 53 eventos em Brasília cadastrados de sábado a terça é de 1.205.090 pessoas. Tire suas dúvidas sobre questões relacionadas a saúde, transporte e limpeza, entre outras


Reforço no efetivo foi anunciado durante entrevista coletiva nesta sexta (5)
Reforço no efetivo foi anunciado durante entrevista coletiva nesta sexta (5). Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Atualizado em 5 de fevereiro de 2016, às 16h21

O documento necessário para a promoção de eventos carnavalescos é a licença eventual, e não o alvará, conforme publicado anteriormente. Além disso, os recursos públicos destinados ao carnaval somam R$ 780 mil — e não R$ 780 milhões

De sábado (6) a terça (9), haverá reforço de 4,5 mil policiais militares e 250 policiais civis. Eles se juntarão a 2,7 mil servidores da Polícia Militar e a outros 250 da Polícia Civil. O esquema de policiamento para o carnaval de 2016 foi apresentado pelas forças de segurança do Distrito Federal na manhã desta sexta-feira (5), em entrevista coletiva no auditório do Quartel do Comando-Geral da PM. O público estimado para os 53 eventos na capital federal cadastrados nesse período é de 1.205.090 pessoas. O planejamento foi feito com base nas festas do ano passado.

O Corpo de Bombeiros Militar terá 88 viaturas extras. O efetivo de 452 da corporação será dividido em quartetos: cada equipe contará com dois profissionais de atendimento hospitalar, um de salvamento e um de combate a incêndio. Além disso, 460 agentes do Departamento de Trânsito trabalharão em blitze e em operações de fechamento de trânsito. Serão 230 viaturas e um helicóptero destinados à operação. Servidores da autarquia atuarão ainda nos blocos de carnaval promovendo ações educativas.

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, da pasta da Segurança Pública, vistoria a montagem da estrutura dos eventos cadastrados. Além disso, a Polícia Militar colocará bases de comando móvel em todos os blocos de rua registrados. Segundo a secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo, haverá rondas permanentes, que podem ser reforçadas de acordo com as demandas percebidas em monitoramento.

Perícia e investigação
A Polícia Civil também vai reforçar o serviço de perícias e já tem trabalhado em ações de investigação com foco nas festas deste mês. “Nesta semana, tivemos a apreensão de mais de uma tonelada de maconha destinada a abastecer o carnaval”, exemplificou o diretor-geral da corporação, Eric Seba.

Integração
As forças de segurança estão entre os 23 órgãos que terão representantes reunidos para o monitoramento dos locais de folia. O grupo se concentrará diariamente, a partir das 14 horas, no Centro Integrado de Controle e Comando Regional da pasta da Segurança Pública e da Paz Social. O lugar é equipado por monitores que mostrarão imagens de câmeras espalhadas pelo DF.

Todos os que ficarem no centro terão poder de decisão. “Com isso, esperamos que o tempo de resposta à comunidade seja imediato”, avaliou o subsecretário de Integração e Operações da pasta, coronel da Polícia Militar Márcio Pereira.

As atividades no local vão terminar depois da dispersão dos foliões. “Acompanharemos as pessoas à rodoviária e às estações de metrô, para garantir que a dispersão ocorra em segurança”, detalhou o coronel Alexandre Sérgio, chefe do Departamento Operacional da PM. Segundo ele, é importante que os foliões procurem eventos cadastrados, que contam com os serviços básicos oferecidos pelo governo.

Também estiveram na entrevista coletiva de hoje o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel do Corpo de Bombeiros Sérgio José Bezerra, o diretor-geral do Detran, Jayme Amorim de Sousa, e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF, coronel Hamilton Santos Esteves Junior.

Acesse a apresentação do esquema de policiamento militar previsto para o carnaval 2016.

Tire suas dúvidas sobre o carnaval 2016

LICENÇAS E SEGURANÇA

Por que os blocos de rua precisam de licença do governo?
Ter informações prévias dos eventos — como a quantidade esperada de pessoas, o tempo de duração e o local que será ocupado — é importante para que o governo defina o efetivo da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e do Departamento de Trânsito. Todos os serviços públicos precisam ser acertados para que a cidade abrigue a festa.

A Subsecretaria de Integração e Operações de Segurança Pública, da pasta da Segurança Pública e da Paz Social, responsável pelo cadastro de evento.

Ainda há tempo para pedir autorização?
Os pedidos para licenças de blocos e outras comemorações precisam ser feitos com no mínimo 30 dias de antecedência.

Quais são as responsabilidades dos organizadores dos grupos carnavalescos?
Eles são responsáveis por garantir a segurança dos foliões. Para ter a licença eventual, precisam indicar a empresa de segurança (cadastrada pela Polícia Federal), estimar o público e estabelecer o horário de início e de término. Com base nessas informações, os órgãos de segurança pública fazem vistorias e acompanham o evento. Os organizadores assinam termo de compromisso para que todas as previsões da licença sejam cumpridas.

Como ocorrerá a dispersão dos foliões ao fim da festa?
Os 7,2 mil policiais que atuarão no carnaval vão acompanhar a dispersão dos participantes e fazer a segurança de quem se dirigir a pontos do transporte público. Estacionamentos e áreas nas proximidades dos eventos também estarão cobertos. A regra, no trato com os foliões, é agir com tolerância. No entanto, é proibido, por exemplo, portar garrafas de vidro e, nesse caso, haverá revista pessoal.

TRANSPORTE

Haverá horário especial de metrô?
No sábado (6), os trens circularão das 7h30 à 0h30. No domingo (7), começarão a rodar às 15 horas e seguirão até as 3 horas de segunda-feira (8). No dia 8, os passageiros poderão utilizar o transporte das 11 horas à 1 hora de terça-feira (9). No dia 9, o funcionamento será das 15 às 3 horas da Quarta-Feira de Cinzas (10). No dia 10, os trens sairão das 11 horas às 22h30.

Até a meia-noite, haverá embarque e desembarque nas Estações Central, Galeria, 102, 108, 112, 114, Shopping, Feira, Guará, Arniqueiras, Águas Claras, Praça do Relógio, Ceilândia Sul, Ceilândia Centro, Terminal Ceilândia, Taguatinga Sul, Furnas e Terminal Samambaia. Depois desse horário, o embarque poderá ser feito apenas nas Estações Central e Galeria. O desembarque ocorrerá nas Estações 102, 108, 112, 114, Shopping, Feira, Guará, Arniqueiras, Águas Claras, Praça do Relógio, Ceilândia Sul, Ceilândia Centro, Terminal Ceilândia, Taguatinga Sul, Furnas e Terminal Samambaia.

De sábado (6) a quarta (10), as Estações Asa Sul, Concessionárias, Centro Metropolitano, Guariroba, Ceilândia Norte e Samambaia ficarão fechadas.

E os horários de ônibus?
No sábado de carnaval (6) e na segunda-feira (8), os ônibus do sistema de transporte público de Brasília rodarão na tabela normal de horários, com 60% da frota. Na Quarta-Feira de Cinzas (10), até as 11 horas, haverá a mesma quantidade. Depois, voltam a circular 100% dos coletivos. O esquema durante o feriado prolongado foi definido pelo Transporte Urbano do DF (DFTrans).

No domingo (7), o quantitativo será o normal para o período — 40% da frota. Na terça-feira (9), permanece esse porcentual. Porém, se houver necessidade, o número poderá ser aumentado.

SAÚDE

Como será o atendimento de emergências médicas?
As emergências dos hospitais funcionarão normalmente durante o carnaval. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atenderá pelo telefone 192 e com ambulâncias estacionadas perto dos eventos.

Haverá um veículo das 16 horas de sábado (6) às 2 horas de domingo (7) no Galinho de Brasília e outro no Mamãe Taguá e no Asé Dudu. Das 14 às 2 horas, uma ambulância estará disponível para o bloco Meninos de Ceilândia e, das 12 às 22 horas, para o Babydoll de Nylon.

O esquema ocorrerá no domingo durante o Pacotão, das 11 às 2 horas. Das 17 às 2 horas, atenderá diretamente os foliões do Raparigueiros e da Baratona e, das 15 às 22 horas, a Baratinha. O Rebanhão contará com uma ambulância das 8 às 17 horas.

Na segunda (8), das 16 às 2 horas, o Samu estará presente no Galinho de Brasília, no Mamãe Taguá e no Asé Dudu. Das 14 às 2 horas, haverá uma ambulância próximo ao Meninos de Ceilândia e, das 8 às 17 horas, no Rebanhão.

Na terça de carnaval, o mesmo veículo ficará estacionado para atender os foliões do Raparigueiros e da Baratona. Das 11 às 2 horas, uma ambulância estará disponível para o Pacotão; das 15 às 22 horas, para a Baratinha; e, das 8 às 17 horas, para o Rebanhão.

Acesse a lista com os endereços de cada bloco carnavalesco.

O governo vai distribuir preservativos?
Cerca de 1,3 milhão de camisinhas masculinas serão entregues nos blocos de rua espalhados por diversas regiões de Brasília e nos centros de saúde. A Secretaria de Saúde, que normalmente distribui 900 mil preservativos por mês, recebeu do governo federal um incremento de 25% nos estoques para o período do feriado.

Blocos de rua, administrações regionais e entidades interessadas em distribuir os preservativos durante o carnaval devem entrar em contato com a Saúde pelo número 3322-1590 ou pelos e-mails dstaidssaude@gmail.com e insumosdst@gmail.com.

RECURSOS FINANCEIROS

Como estão sendo gastos os R$ 780 mil destinados ao carnaval de Brasília?
Por meio da Secretaria de Cultura, o governo contratou fornecimento de equipamentos como estrutura de palco, sistemas de iluminação e de sonorização, banheiros químicos e cobertura de tendas, além de serviços de produções cultural e gráfica e carros de som (trio elétrico).

AMBULANTES E LIMPEZA

Quantos ambulantes estão cadastrados para atuar no carnaval e como identificá-los?
Cerca de 500 vendedores, que deverão ter em mãos a autorização expedida pela administração regional correspondente. Eles estarão identificados com a marca da empresa patrocinadora dos blocos de rua de Brasília, Ambev. Em janeiro, os ambulantes receberam orientações como não vender bebidas a menores de 18 anos e não ter produtos em embalagens de vidros. Eles também aprenderam a maneira correta de acondicionar e amarrar os sacos de lixo e, assim, contribuir com a limpeza da festa.

Quantos servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) atuarão no carnaval?
Cerca de 400 garis trabalharão por dia, distribuídos de acordo com as necessidades. Além disso, empresas contratadas pelo SLU para o serviço de limpeza urbana fornecerão gratuitamente sacos de lixo. O material pode ser solicitado antes do evento pelo e-mail carnavalslu@gmail.com e retirado no Venâncio 2000, Bloco B-50, 9º andar.

No carnaval deste ano, os blocos de rua que mais se empenharem em manter os locais de festa livres de resíduos depois do evento receberão certificados do SLU. Para valorizar o esforço dos foliões no recolhimento do lixo produzido, a autarquia lançou a campanha Bloco Brasília Limpa.

Leia também:

Veja o que abre e o que fecha no feriadão

Ruas do DF terão mais de 80 eventos carnavalescos

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157664272579836″ title=”Durante o carnaval, forças de segurança colocarão efetivo extra nas ruas”>https://farm2.staticflickr.com/1473/24464820559_abec741992_c.jpg”width=”800″ height=”531″ alt=”Durante o carnaval, forças de segurança colocarão efetivo extra nas ruas”>