17/3/16 13:16
Atualizado em 17/3/16 às 13:16

Forças de segurança atuam na Esplanada dos Ministérios para garantir a ordem pública

Policiais militares, bombeiros e agentes do Detran foram deslocados para o local

Atualizado em 17 de março de 2016, às 17h31

Mil e trezentos policiais militares, 80 policiais civis, 205 bombeiros e 22 agentes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) atuaram nas manifestações que ocorreram na Esplanada dos Ministérios nesta quinta-feira (17). O efetivo, que se mobilizou das 7 às 14 horas, buscou garantir a segurança e a ordem pública.

Desde o início da manhã, manifestantes se dirigiram ao local — tanto defensores do governo federal quanto aqueles que pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A Polícia Militar trabalhou para evitar que os dois grupos entrassem em confronto. Linhas de bloqueio foram formadas na altura do Congresso Nacional, isolando o Eixo Monumental da Praça dos Três Poderes, mas por volta de 11h30 parte do bloco contra Dilma avançou em direção ao grupo rival e os policiais tiveram que agir com a cavalaria e gás de pimenta para evitar um embate de grandes proporções.

Durante a manhã, três ocorrências policiais foram registradas. Em dois casos, ocorreram lesões corporais, e no outro, um manifestante foi detido e conduzido à 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte, por desacato.

Até o fim da manhã, apenas as vias que dão acesso à praça haviam sido interditadas. O trânsito foi desviado para as vias S2 e N2. O Centro Integrado de Comando e Controle Regional, sala onde se reúnem os dirigentes das forças para tomada de decisões em tempo real, está funcionando desde as 7 horas. Há painéis eletrônicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) no Eixo Monumental e no Eixão para informar a população sobre outras alterações de trânsito que se façam necessárias. A cada meia hora, os dirigentes fazem avaliações de cenário para decidir sobre reforço de efetivo ou fechamento de outras vias.