18/3/16 17:52
Atualizado em 18/3/16 às 17:52

Monumentos públicos terão as luzes apagadas na Hora do Planeta 2016

Ponte JK ficará sem iluminação das 20h30 às 21h30 deste sábado (19) em adesão ao ato mundial pela preservação do meio ambiente


. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília-28.2.2016

Das 20h30 às 21h30 de sábado (19), monumentos e edificações públicas de Brasília terão as luzes apagadas em adesão ao movimento Hora do Planeta 2016. O ato simbólico que demonstra a preocupação com o meio ambiente é promovido em todo o mundo desde 2007 e tem o objetivo de incentivar a população a fazer o mesmo em suas casas.

Integram a lista de prédios públicos confirmados até esta sexta-feira (18) o Congresso Nacional, o Palácio do Buriti, a Torre de TV, a Ponte JK, a sede do Instituto Brasília Ambiental e da Secretaria de Meio Ambiente (511 Norte) e as administrações do Jardim Botânico de Brasília e do Jardim Zoológico de Brasília.

A iniciativa é uma parceria da organização não governamental WWF e tem apoio da Secretaria de Meio Ambiente e da Assessoria Internacional da Governadoria — que articula a inclusão de outros prédios como a Câmara Legislativa do Distrito Federal, o Tribunal de Contas do Distrito Federal e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

No domingo (20), o Congresso Nacional e a caixa d’água de Ceilândia receberão iluminação azul como um reforço à preservação hídrica do DF. A luz colorida será mantida até 31 de março.

Mês da Água 
Desde 4 de março Brasília celebra o Mês da Água com uma série de atividades voltadas para a conscientização ambiental. A cinco dias do Dia Mundial da Água, a ser comemorado na terça-feira (22), o cronograma contempla ações em escolas públicas do DF, mutirão de plantio, implementação de agrofloresta em região de nascente e eventos no Jardim Zoológico de Brasília, na orla do Lago Paranoá e na Bacia do Rio Descoberto.

A data, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1992, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92), no Rio de Janeiro, é comemorada no mundo inteiro. Para 2016, foi escolhido o tema “Água e Empregos: Investir em Água é Investir em Empregos”.

Lago Paranoá
A programação do fim de semana (19 e 20) reforça as práticas esportivas e a ocupação do Lago Paranoá. No sábado (19), das 8 às 18 horas, a orla da QL 13 do Lago Norte recebe ações lideradas pela entidade sem fins lucrativos Ocupe o Lago. Integram a lista de atividades feira sustentável, nado e apresentações culturais. No Zoológico, haverá aulas de educação ambiental, trilha na mata, teatro de bonecos e acampamento para crianças inscritas previamente.

No domingo (20), a partir das 8 horas, o grupo Ocupe o Lago volta à orla com uma bateria de remo da Ponte Juscelino Kubitschek até a Ermida Dom Bosco. A Ermida ainda recebe tendas de educação ambiental, exposição fotográfica e venda de produtos do Cerrado — iniciativas do projeto Águas da Serrinha do Paranoá e da Fundação Mais Cerrado.

Durante os dois dias, atividades como limpeza da orla, coleta seletiva e plantio de mudas estão previstas na Praça dos Orixás, na Concha Acústica, no Núcleo Rural Córrego do Urubu (próximo ao setor de Mansões Isoladas do Lago Norte), no Anfiteatro Natural do Lago Sul e na barragem do Lago Paranoá. Acesse a programação completa no Facebook do projeto. 

Ação conjunta
A programação do Mês da Água é fruto de iniciativas das Secretarias da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Economia e Desenvolvimento Sustentável; de Educação; de Saúde; e do Esporte, Turismo e Lazer; e da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap); da Agência de Fiscalização do DF (Agefis); da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa); da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) e do Banco de Brasília.

Fazem parte da ação conjunta a Administração do Lago Norte; do Instituto Brasília Ambiental (Ibram); o Serviço de Limpeza Urbana (SLU); do Jardim Botânico de Brasília; a Fundação Jardim Zoológico de Brasília; a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde; da Agência Nacional de Águas; a Câmara dos Deputados; o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); o Senado Federal; a Universidade de Brasília (UnB); a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; o Movimento Sem Terra; os Institutos Cerratense; Histórico e Geográfico do DF; da Oca do Sol; e os projetos Ocupe o Lago, Águas da Serrinha do Paranoá, Rede Bartô e da WWF Brasil.

Leia também:

Brasília celebra Mês da Água com atividades educacionais e esportivas