22/3/16 12:59
Atualizado em 22/3/16 às 12:59

Forças de segurança atuam em mais uma noite de protestos

Nenhum atendimento e nenhuma ocorrência policial grave foram registrados na noite dessa segunda-feira (21) em manifestação contra o governo federal

Atualizado em 22 de março de 2016, às 11h09

Ao contrário do informado anteriormente, o Corpo de Bombeiros estava representado por 150 militares, e não 201.

Seis mil pessoas estiveram reunidas na Esplanada dos Ministérios por volta das 20h30 dessa segunda-feira (21) em manifestação contra o governo federal. Das 17h30 às 23 horas, 800 policiais militares, 150 bombeiros, seis agentes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e agentes e delegados da Polícia Civil reforçaram os plantões das delegacias da área central cuidaram da segurança.

O protesto teve início em frente ao Palácio do Planalto, passou pela praça do Supremo Tribunal Federal e terminou no gramado do Congresso Nacional. Nenhum atendimento foi registrado pelo Corpo de Bombeiros e nenhuma ocorrência grave foi contabilizada pelas Polícias Civil e Militar. As Vias N1 e S1 foram interditadas durante o ato.

A secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar; os comandantes-gerais da PM, coronel Marcos Antônio Nunes de Oliveira, e do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Hamilton Santos Esteves Junior; o diretor-geral da Polícia Civil do DF, Eric Seba; representantes da Presidência da República, do Exército, dos Departamentos de Trânsito e de Estradas de Rodagem acompanham as manifestações do Centro Integrado de Comando e Controle Regional, na sede da secretaria, próximo ao Palácio do Buriti, desde o dia 13 de março.

Leia também:

Mais de 1,9 mil profissionais reforçam a segurança na Esplanada nessa sexta (18)

Forças de segurança garantem mais um dia sem conflitos graves na Esplanada

420 profissionais mantiveram a segurança na Esplanada dos Ministérios na quarta-feira (16)

Manifestação na Esplanada registra 100 mil pessoas e uma ocorrência

Segurança Pública organiza-se para garantir tranquilidade durante protestos de domingo