26/4/16 18:57
Atualizado em 26/4/16 às 18:57

Barracos irregulares em Taguatinga começam a ser retirados

Ação será retomada na semana que vem, com a remoção de edificações em outros dois lugares da região

Uma operação coordenada pela Subchefia da Ordem Pública e Social, da Casa Militar, resultou na retirada de 19 barracos de lona em Taguatinga, às margens da estação de metrô Águas Claras. Cento e vinte e seis servidores e 25 veículos — entre viaturas e maquinário — integram a ação desta terça-feira (26).

A desocupação do terreno — público e sem destinação específica — começou por volta das 8 horas. Antes do meio-dia, todos os moradores já tinham deixado o local. A tarde está destinada à retirada de entulho. O trabalho continua na segunda-feira (2), com a remoção de outros 10 barracos nas proximidades da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e 40 nos arredores da sede da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). O espaço próximo à estatal é da Agência de Desenvolvimento (Terracap), e o outro é área pública destinada a esporte e lazer.

De acordo com o gerente operacional da subchefia e coordenador da operação, major da Polícia Militar Márcio Rogério Silva Rodrigues, um dos objetivos é evitar a atividade criminosa na região. “O local da primeira retirada era prioritário para garantir a segurança. Detectamos que tinha vínculo direto com ocorrências de furto e de tráfico de drogas nas imediações”, disse o militar.

Também participam a Administração Regional de Águas Claras, a Agência de Fiscalização (Agefis), a Caesb, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), o Conselho Tutelar de Águas Claras, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Militar, a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) e a Vara da Infância e da Juventude.