7/7/16 18:42
Atualizado em 5/12/16 às 15:59

Programa incentiva debate sobre cidadania e ética entre alunos da rede pública

Em parceria com o governo local, iniciativa da Controladoria-Geral da União distribuirá, para estudantes do 4º ano do ensino fundamental, 8,36 mil kits educativos ilustrados com personagens da Turma da Mônica

Cerca de 400 alunos do 4º ano do ensino fundamental de 18 escolas da rede pública de Brasília participaram, na tarde desta quinta-feira (7), do lançamento do programa Um por Todos e Todos por Um — Pela Ética e Cidadania, parceria entre a Controladoria-Geral da União e o Instituto Cultural Maurício de Sousa. O evento, no auditório da Escola Classe 308 Sul, marcou a ampliação do projeto desenvolvido em 2009 pelo órgão federal e que passou por fases de testes em Brasília em 2014. A partir deste semestre, a proposta chegará a 8,36 mil alunos e 88 escolas do DF.

Os personagens da Turma da Mônica que ilustram os kits educativos do programa participaram do evento.
Os personagens da Turma da Mônica que ilustram os kits educativos do programa participaram do evento. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Em Brasília, o trabalho é uma parceria entre a Controladoria-Geral do Distrito Federal, as Secretarias de Educação e da Segurança Pública e da Paz Social e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Serão distribuídos para os estudantes de 9 e 10 anos kits educativos com jogos lúdicos, textos, cartazes e atividades em três módulos: Autoestima; Ser Diferente é Legal; e Brasil, Meu Brasil Brasileiro. “São maneiras de trabalhar a cidadania a longo prazo, de forma que a brincadeira se transforme em um debate profundo e em uma mudança de cultura para essas crianças”, ressaltou o controlador-geral do DF, Henrique Ziller.

Segundo o subcontrolador de Transparência e Controle Social, da Controladoria-Geral do DF, Diego Ramalho, até dezembro, 354 professores da rede pública serão capacitados para trabalhar o material em sala de aula, e a próxima edição do programa estima atender até 20 mil estudantes da rede. “Vamos trabalhar a democracia, a cidadania, o voluntariado e outros diferentes temas que impactarão positivamente os estudantes”, adiantou.

“Uma das vertentes da campanha é mostrar que a escola deve ser um ambiente cidadão, que forme profissionais competentes que respeitem as diferenças.”Márcia de Alencar, secretária da Segurança Pública e da Paz Social

Também presente no lançamento, o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho, incentivou os estudantes. “Vocês têm papel importante para transformar a cidade em um lugar muito melhor”, disse o titular da pasta. A secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar, definiu o projeto como uma ferramenta para o combate à violência no âmbito escolar. “Uma das vertentes da campanha é mostrar que a escola deve ser um ambiente cidadão, que forme profissionais competentes que respeitem as diferenças.”

Para a colaboradora do governo Márcia Rollemberg, a iniciativa mostra os valores que devem ser cultivados para uma cidade mais solidária. “Temos que somar, saber que o sucesso é fruto de trabalhos coletivos. Só faz sentido ganharmos quando todos ganham”, disse aos estudantes. “Queremos Brasília compromissada com os direitos das crianças”, concluiu.

Um por Todos e Todos por Um, com a Turma da Mônica

Durante o evento, os alunos assistiram a apresentações de música, contação de história e tiveram a oportunidade de interagir com os personagens da Turma da Mônica que ilustram os kits educativos do programa: Mônica, Magali, Cascão e Cebolinha.

“Estou muito curiosa e empolgada para colocar em prática tudo o que aprendermos neste semestre”, disse a professora do Centro de Ensino Fundamental 2 do Riacho Fundo II Linda de Souza, de 50 anos.  Acompanhada por 24 alunos da escola, a servidora reforçou a importância de projetos desse tipo na rede de ensino. “É fundamental que haja esse complemento sobre cidadania fora do ambiente familiar”, pontuou a educadora.

Também compuseram a mesa de lançamento a secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção, da Controladoria-Geral da União, Cláudia Taya; a promotora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Luciana Asper; e o presidente do Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle, Rudnei Marques.

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Programa incentivará debate sobre cidadania e ética entre alunos da rede pública