11/8/16 8:40
Atualizado em 2/3/17 às 15:40

Brasília Solar vai capacitar 150 pessoas para instalar placas de energia sustentável

Curso será na Fábrica Social para trabalhadores em situação de vulnerabilidade. Decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal dessa terça-feira (9)

brasilia_solar_fabrica_social_Agencia_Brasilia
Edição de arte/Agência Brasília

Cento e cinquenta pessoas farão curso de instalação e de manutenção de sistemas fotovoltaicos — que usa placas para converter a luz solar em eletricidade. A capacitação faz parte do programa Brasília Solar, que incentiva o uso de energia sustentável. A decisão foi publicada na terça-feira (9) no Diário Oficial do Distrito Federal.

O curso vai qualificar os profissionais de Brasília para implementar a tecnologia na capital. “É um investimento [nos sistemas fotovoltaicos] que visa reduzir as emissões de gases e que também permite independência maior da energia que vem de hidrelétricas”, justifica o secretário do Meio Ambiente, André Lima.

O curso custará R$ 300 mil, e o recurso é do Fundo Único do Meio Ambiente do Distrito Federal. Os alunos são da Fábrica Social com renda individual de até R$ 154 por mês e idade mínima de 16 anos.

Para o secretário, a participação de pessoas em situação de vulnerabilidade é parte do desenvolvimento sustentável. “Quando a gente fala de sustentabilidade, tem que pensar nos três eixos: ambiental, econômico e social. O último é para atender a população vulnerável.”

Capacitação será feita em três modalidades

O curso envolverá três modalidades de capacitação. A primeira é de habilidades básicas, que alfabetiza e ensina técnicas de informática. Haverá aulas específicas para a instalação das placas, além de lições de gestão, empreendedorismo e cooperativismo.

“O curso vai ao encontro de uma necessidade de mercado. As empresas carecem de pessoas capacitadas. Como é um nicho novo, estamos nos antecipando”, diz o subsecretário de Integração das Ações Sociais, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Célio Silva.

Os cursos serão ministrados por professores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em parceria com as secretarias.

As inscrições ocorreram em junho, e o resultado saiu em 1º de julho. O curso está inserido no edital que abriu 1,4 mil vagas para a Fábrica Social. Há ainda mil vagas para produção têxtil e confecção de material esportivo, 150 para produção e cultivo de alimentos saudáveis em meio urbano, 50 para marcenaria com madeiras recicláveis e 50 para construção civil.

Programa Brasília Solar

O programa incentiva o uso da energia solar em escolas e prédios públicos do Distrito Federal. O projeto ainda inclui a Feira do Guará como um dos pontos a receber as placas fotovoltaicas. A ideia é estimular a sustentabilidade em Brasília.

Em março, foi formado um grupo de trabalho para desenvolver projetos voltados para o meio ambiente e para a sociedade. O grupo é encabeçado pela Secretaria do Meio Ambiente, mas participam outros órgãos do governo de Brasília, entidades e organizações sociais.

Edição: Paula Oliveira