4/10/16 18:00
Atualizado em 11/5/18 às 16:57

Conselhos elaboram propostas para enfrentar a crise hídrica

Sugestões serão entregues ao governador Rodrigo Rollemberg

Reunião do Conselho de Recursos Hídricos e do Conselho de Meio Ambiente resultou na elaboração de nove propostas para ajudar o Executivo local a enfrentar a escassez hídrica. A deliberação ocorreu no auditório do Planetário de Brasília — Setor de Difusão Cultural Via N1, Eixo Monumental — nesta terça-feira (4). O objetivo é prevenir o racionamento de água e alertar a população para a necessidade de diminuir o consumo imediatamente e de adotar o uso mais consciente para os próximos anos também.

Barragem do Descoberto em 16 de setembro deste ano.
Barragem do Descoberto em 16 de setembro deste ano. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

As propostas foram pensadas para lidar com a distribuição de água no atual cenário. Algumas sugestões estão relacionadas diretamente a estudos para compreender o que causou a crise hídrica, como a de aumentar o financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) para a área. Outras são para promover maior participação popular na preservação dos recursos, como a de criar uma campanha voltada ao uso consciente da água.

Devido à crise hídrica pela qual Brasília passa, os dois conselhos fizeram deliberações conjuntas em 27 e em 29 de setembro para fazer recomendações ao governo. Na reunião de hoje, os conselheiros votaram nas propostas e as nove escolhidas foram as únicas com consenso entre os dois colegiados. Segundo a Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal, elas serão encaminhadas para o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, como recomendações.

Hoje, os níveis dos reservatórios que abastecem 88,79% de Brasília estão com 32,01% (Rio Descoberto) e 46,89% (Santa Maria). O ideal para as duas bacias é estar acima dos 60%. Caso alcancem 25% do volume, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) aplicará 40% de tarifa de contingência, com aumento real de 20% na conta de água do consumidor.

O Conselho de Recursos Hídricos atua em questões referentes à utilização de recursos hídricos locais e é integrado por 14 representantes de órgãos do governo e 7 da sociedade civil. Já as ações do Conselho de Meio Ambiente estão relacionadas à promoção de mecanismos para conservar e recuperar a qualidade ambiental do DF. São 14 vagas para membros do governo e 14 para a sociedade civil. Os conselhos são vinculados à Secretaria de Meio Ambiente e têm o secretário da pasta, André Lima, como presidente.

Edição: Paula Oliveira