17/10/16 13:13
Atualizado em 6/12/16 às 13:33

Arquivo Público vai entrevistar pioneiros das áreas de saúde e educação do DF

Coordenado pelo historiador Elias Manoel da Silva, projeto receberá incentivo da FAP. Outra iniciativa contemplada pela fundação pretende mapear os acervos do governo de Brasília

Entrevistas com 50 pioneiros de Brasília que atuaram nas áreas de saúde e educação e na zona rural fazem parte de um dos dois projetos do Arquivo Público do Distrito Federal selecionados para receber recursos da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF), por meio do Edital 8/2016. O resultado da seleção foi divulgado em 7 de outubro.

O historiador e Diretor de Pesquisa, Difusão e Acesso do Arquivo Público, Elias Manoel da Silva vai coordenar o trabalho, com a ajuda de seis bolsistas formados em história.
O historiador e Diretor de Pesquisa, Difusão e Acesso do Arquivo Público, Elias Manoel da Silva, vai coordenar o trabalho, com a ajuda de seis bolsistas formados em história. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Os personagens que participarão do Projeto de História Oral – Memória de Pioneiros foram protagonistas do processo de consolidação dessas áreas específicas no contexto da construção de Brasília, informa o historiador e Diretor de Pesquisa, Difusão e Acesso do Arquivo Público, Elias Manoel da Silva. Ele vai coordenar o trabalho, com a ajuda de seis bolsistas formados em história.

Segundo Silva, ao dar início a essa ação, o Arquivo Público do DF deseja ampliar o horizonte das informações contidas em documentos textuais, iconográficos e cartográficos da capital.

Diagnóstico dos arquivos do governo de Brasília

O outro projeto contemplado pelo edital da FAP-DF vai mapear a situação dos acervos arquivísticos de todos os órgãos da administração direta e indireta do Distrito Federal. Coordenadora da iniciativa, a arquivista Rejane Canuto conta que a oportunidade é esperada há pelo menos 20 anos.

A arquivista Rejane Canuto vai mapear a situação dos acervos arquivísticos de todos os órgãos da administração direta e indireta do Distrito Federal. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
A arquivista Rejane Canuto vai mapear a situação dos acervos arquivísticos de todos os órgãos da administração direta e indireta do Distrito Federal. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

“Esse trabalho vai nos permitir saber o tamanho dos arquivos, em que situação de risco eles se encontram e quais são as políticas específicas para os problemas que vamos encontrar”, comenta a servidora. “Para o Arquivo Público, será uma ferramenta fundamental para desenvolver legislação e políticas que contemplem, de fato, o problema da gestão documental no governo”, projeta Rejane. Oito bolsistas de nível superior irão a campo para traçar esse perfil dos arquivos.

O projeto Memória de Pioneiros teve valor aprovado de R$77.482, enquanto o Diagnóstico dos Arquivos do Governo do DF será financiado em R$ 98.110.

Os projetos deverão ser executados em até 12 meses, contados a partir da liberação da primeira parcela dos recursos, com possibilidade de prorrogação por igual período. A contrapartida institucional tem de ser, no mínimo, de 10% do valor solicitado para desenvolver o trabalho.

Edição: Marina Mercante

Galeria de Fotos

Arquivo Público vai entrevistar pioneiros das áreas de saúde e educação do DF