25/11/16 9:48
Atualizado em 5/12/16 às 17:45

Cultura seleciona artistas para o Circuito do Circo

São 10 vagas para interessados em se apresentar e ministrar oficinas de 23 a 25 de dezembro

Até 5 de dezembro, artistas ou grupos circenses podem participar de chamamento público para dez vagas no Circuito do Circo, evento que ocorrerá de 23 a 25 de dezembro em Brazlândia, em Ceilândia, na Estrutural, no Itapoã, em Planaltina, no Recanto das Emas, em Samambaia, em São Sebastião, em Taguatinga e no Varjão. Os selecionados deverão apresentar espetáculos e ministrar oficinas no circuito, como de técnicas circenses e maquiagem.

As apresentações em praça pública ocorrerão em locais de vulnerabilidade social, segundo levantamento da Secretaria de Cultura. “A ideia é priorizar essas regiões com o objetivo de levar entretenimento e garantir o acesso dessas comunidades às linguagens circenses”, explica a subsecretária de Políticas de Desenvolvimento e Promoção Cultural, Mariana Soares.

5 de dezembroPrazo para artistas ou grupos circenses participarem do chamamento público para o Circuito do Circo

O edital prevê um pagamento de R$ 250 mil, o que dá um cachê de R$ 25 mil para cada um. O montante corresponde à atividade cultural de três dias, com mínimo de três horas de apresentações artísticas e nove de workshop. O dinheiro será transferido para conta do Banco Regional de Brasília (BRB) e retirado mediante nota fiscal.

Para participar, os artistas precisam estar registrados no Sistema de Cadastro Geral para Contratação Artística e inscritos na plataforma virtual Mapa das Nuvens. A ficha de inscrição e a proposta de trabalho, encontradas nos anexos do edital, devem ser entregues na Secretaria de Cultura (Setor Comercial Norte, Via N2, Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro).

Critérios de seleção para o Circuito do Circo

Relevância cultural, experiência do artista, criatividade/inovação e consistência do projeto são critérios de seleção para participar do Circuito do Circo.

Uma comissão provisória, composta por três servidores do governo de Brasília e dois representantes da sociedade civil, analisará os projetos.