2/2/17 17:48
Atualizado em 6/2/17 às 8:57

Arquivo Público do DF abre documentos da época da ditadura militar

Órgão liberou parte do Fundo SSP, com informações de 1963 a 1990 produzidas e recebidas pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social durante as quase três décadas

Cerca de cem caixas de documentos produzidos de 1963 a 1990, boa parte deles relacionada à ditadura militar, tornaram-se de acesso irrestrito no Arquivo Público do Distrito Federal. No acervo, há informações de investigação sobre movimentos políticos, reuniões e congressos estudantis, boletins de ocorrências e recortes de jornais com temática militante, por exemplo, além de registro sobre o badernaço, polêmica manifestação popular de novembro de 1986.

A consulta aos arquivos é feita na sede do Arquivo Público do DF.
A consulta aos arquivos é feita na sede do Arquivo Público do DF. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

O material é composto por documentos elaborados e recebidos pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social durante essas quase três décadas. O acervo cobre um período que vai desde a ditadura militar até a redemocratização brasileira e está inteiramente digitalizado. Tudo se encontra no Arquivo Público desde 1995 e tinha acesso restrito por abrigar informações pessoais e sigilosas relativas a segurança pública, a censura e a atividades de informação e contrainformação.

Entre fatos históricos retratados estão uma entrevista com Luiz Carlos Prestes no Hotel das Nações, em 1979, durante comemoração da Revolução Russa; a jornada democrática por eleições livres e diretas, em outubro de 1978; observações quanto à presença de jornalistas da revista Veja nas proximidades das residências oficiais; e uma concentração de apoio aos metalúrgicos do ABC paulista, no Setor Comercial Sul, em abril de 1980.

Em novembro de 2016, foi publicado edital que classificava o conjunto de documentos da secretaria como “necessário à recuperação de fatos históricos de maior relevância”

Para dar luz ao material — que compõe parte do Fundo SSP —, o Arquivo Público do DF seguiu ação do Arquivo Nacional e de vários outros estaduais que trabalharam em uma política de reconstituição da memória nacional do período da ditadura militar (1964-1985). Em novembro de 2016, foi publicado edital que classificava o conjunto de documentos da secretaria como “necessário à recuperação de fatos históricos de maior relevância”.

Como ter acesso aos documentos do Arquivo Público do DF

São dois caminhos para conseguir os documentos no Arquivo Público do DF. Um é ir à sede (SGO, Quadra 5, Lote 23, Bloco B, antigo Tribunal Superior Eleitoral), preencher formulário e levar o material em pen drive ou HD externo. O horário para pesquisa é das 9 às 17 horas. O acesso é pelo e-mail arpdfatendimento@gmail.com. É preciso fazer a solicitação pelo endereço eletrônico, preencher o formulário que será enviado em seguida, encaminhá-lo assinado e escaneado.

O superintendente do Arquivo Público do DF, Nickerson de Almeida, destaca a segurança no procedimento. “É importante ressaltar que o preenchimento dos formulários é fundamental para que possamos identificar a pessoa. Assim, caso haja mau uso das informações, saberemos precisamente quem as pesquisou”, justifica.

Futuras ações do Arquivo Público do Distrito Federal

Um acordo de cooperação firmado entre o Arquivo Público do DF e o Centro de Referência das Lutas Políticas no Brasil, conhecido como Memórias Reveladas, vai nortear as futuras ações do órgão. Institucionalizado pela Casa Civil da Presidência da República e implementado no Arquivo Nacional, o projeto tem a finalidade de reunir informações sobre os fatos da história política recente do País.

A próxima ação do Arquivo Público será colocar o acervo à disposição do público por meio da rede nacional de informações do portal Memórias Reveladas.

Mais informações pelo telefone (61) 3361-1454

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Arquivo Público do DF abre documentos da época da ditadura militar