19/7/17 16:35
Atualizado em 19/7/17 às 16:35

Conta de água do Mané Garrincha será analisada por grupo de trabalho

Intenção é descobrir se houve erro na cobrança do mês de junho, de R$ 2,2 milhões, valor 67 vezes maior do que a média dos últimos três meses

O governo de Brasília criou um grupo de trabalho para investigar a conta milionária de água do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, concede entrevista sobre conta de água do Mané Garrincha. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

No mês de junho, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) apontou consumo de 94 milhões de litros na arena, que culminou em uma cobrança de R$ 2,2 milhões.

O valor é 67 vezes superior à média de consumo dos meses de março, abril e maio: R$ 37 mil.

Em razão da discrepância, o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, determinou apuração rigorosa, tanto por parte da Caesb, responsável por emitir o boleto, quanto da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), que administra o estádio.

"Nossa ideia é chegar a um diagnóstico preciso, porque realmente é algo fora do esperado"Sérgio Sampaio, chefe da Casa Civil

O grupo que se debruçará na análise do caso será formado por representantes da Caesb, da Terracap e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Eles terão uma semana para apresentar uma resposta que justifique a diferença exorbitante na conta de água e esgoto do estádio.

“Os três órgãos vão investigar essa situação a fundo. Não adianta ficar especulando agora. Nossa ideia é chegar a um diagnóstico preciso, porque realmente é algo fora do esperado”, disse Sampaio, em entrevista coletiva, na tarde desta quarta-feira (19), no Palácio do Buriti.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, concede entrevista sobre conta de água do Mané Garrincha