3/8/17 15:36
Atualizado em 3/8/17 às 17:58

Cai quantidade de crimes contra o patrimônio no DF

Balanço divulgado pela Secretaria da Segurança Pública nesta quinta-feira (3) destaca queda no número de roubos a comércio e em transporte coletivo

Todos os índices de crimes contra o patrimônio tiveram redução em julho deste ano. É o que mostra o balanço da Segurança, divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social nesta quinta-feira (3).

Entrevista coletiva de balanço da Segurança ocorreu nesta quinta-feira (3).
Entrevista coletiva de balanço da Segurança ocorreu nesta quinta-feira (3). Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Nesse conjunto, se destacam os roubos a comércio, que tiveram queda de 27,5% em relação a 2016. Em julho do ano passado, foram 1.752 ocorrências dessa natureza em todo o Distrito Federal. Em 2017, por sua vez, foram 1.271 casos registrados.

Os dados refletem o trabalho unificado das forças policiais por meio do programa Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida. O resultado tem sido repressão mais qualificada aos crimes.

Para tanto, as corporações se valem de análises estatísticas, serviço de inteligência e planejamento operacional de acordo com as áreas de maior incidência criminal.

Além disso, para fortalecer a sensação de segurança da comunidade, a pasta vai reforçar o trabalho conjunto com as áreas social e de infraestrutura do governo.

“A redução dos índices se deve ao trabalho unificado das forças de segurança e ao planejamento operacional de acordo com a mancha criminal”Edval Oliveira de Novaes Júnior, secretário da Segurança Pública e da Paz Social

Um dos locais que teve reforço do trabalho conjunto das diversas áreas do governo foi o Setor Comercial Sul. Por meio das ações do Centro Legal, que promove a revitalização do espaço e a ocupação urbana por meio de atividades culturais, foi possível reduzir significativamente os índices de criminalidade, inclusive o de homicídios.

Os roubos em transporte coletivo também diminuíram no comparativo com o ano passado — o porcentual é de 26,1%. No mês passado, foram 167 ocorrências desse crime no território. Em julho de 2016, as estatísticas indicam 226 registros.

“A redução dos índices se deve ao trabalho unificado das forças de segurança e ao planejamento operacional de acordo com a mancha criminal”, explicou o secretário da pasta, Edval Oliveira de Novaes Júnior.

Índices de crimes violentos caíram no acumulado do ano

Os homicídios diminuíram 19,2% de janeiro a julho, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Foram 270 casos este ano, contra 334 em 2016. Se comparado o índice de 2017 ao de 2014, ano em que ocorreram 366 crimes nesses meses, a redução foi de 35,4%.

19,2%Redução do índice de homicídios no acumulado de janeiro a julho de 2017 em relação ao ano anterior

Em relação à taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes, julho de 2017 registrou a porcentagem mais baixa em 25 anos: 19,7. Antes, o menor resultado havia sido em julho de 1992, quando a pasta notificou 18,4 casos por 100 mil habitantes.

Estupros diminuíram em julho de 2017

Os casos de estupro em julho deste ano (44), diminuíram 24% em relação ao mesmo mês de 2016. No ano passado, foram registrados 58 crimes dessa natureza.

No acumulado de janeiro a julho de 2017, porém, houve aumento de 28,2%. Ou seja, foram 486 relatos de violência sexual, contra 379 notificações em 2016.

O aumento do índice de crimes sexuais, segundo a pasta, está relacionado ao registro de casos ocorridos em meses anteriores, mas só denunciados em julho.

“Na maioria dos casos, os estupros ocorrem dentro de casa, ambiente em que vítima e autor se conhecem. É um crime muito difícil de ter prevenção por parte da polícia”, explica o secretário da Segurança Pública e da Paz Social.

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Cai quantidade de crimes contra o patrimônio no DF