31/10/17 20:43
Atualizado em 31/10/17 às 20:43

Agentes penitenciários do DF ministram curso na Bolívia

Os servidores voltaram da viagem no fim de semana, após ensinar técnicas de gerenciamento de crise em presídios para 65 policiais bolivianos

Convidados pelo governo da Bolívia, três agentes penitenciários da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do DF ministraram um curso em Cochabamba sobre gestão de crise em presídios. Os servidores, vinculados à Subsecretaria do Sistema Penitenciário, viajaram em 21 de outubro e voltaram no domingo (29).

Participaram das aulas, de 23 a 28 de outubro, 66 alunos da polícia boliviana. A capacitação incluiu exercícios teóricos e práticos sobre como fazer negociações em casos de rebelião, além de treinamentos físicos, com o objetivo de preparar os estudantes para situações de enfrentamento.

Thiago André Ferraz Faria, de 31 anos, um dos agentes enviados à Bolívia, faz parte da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE). “O diferencial do nosso método é ter como filosofia a legalidade, o uso diferenciado da força e a preservação da estrutura física e psicológica do interno. Foram alguns dos pontos apresentados no curso”, resume.

Para ele, a viagem foi uma experiência única. “O sistema penitenciário da Bolívia é completamente diferente do nosso, mas acho que o governo pode se beneficiar das nossas técnicas”, diz. O agente também elogiou aspectos da estrutura de segurança boliviana, que conta, por exemplo, com uma universidade policial.

A capacitação também contou com um professor argentino e outro equatoriano. Os custos de acomodação e alimentação foram pagos pelas autoridades da Bolívia. Os agentes precisaram apenas custear a passagem de avião.

Criado em 2001, o DPOE foi o primeiro departamento de operações especiais a formar agentes penitenciários federais e também faz capacitações em vários estados.

O órgão ajuda, ainda, a lidar com crises carcerárias por todo o País, como a que ocorreu em janeiro deste ano no Rio Grande do Norte.