31/10/17 13:42
Atualizado em 31/10/17 às 15:14

Embaixada dos Países Baixos retribui visita da Escola Classe 17, em Sobradinho

No início de outubro, alunos do 5º ano estiveram na sede da missão representativa holandesa na capital federal. Nesta terça (31), o embaixador conheceu instalações do colégio e provou iguarias típicas brasileiras

Yasmin Moreira da Silva, de 10 anos, é aluna do 5º ano da Escola Classe 17, em Sobradinho, e estava empolgada com a oportunidade de mostrar um pouco da cultura brasileira ao embaixador Han Peters, do Reino dos Países Baixos. A interação faz parte do programa Embaixadas de Portas Abertas.

A aluna do 5º ano da Escola Classe 17 Yasmin Moreira escreveu uma carta de agradecimento ao embaixador Han Peters, que estava acompanhado da noiva, Alessandra Camargos
A aluna do 5º ano da Escola Classe 17 Yasmin Moreira escreveu uma carta de agradecimento ao embaixador Han Peters, que estava acompanhado da noiva, Alessandra Camargos. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Em 5 de outubro, ela e os colegas estiveram na sede da embaixada para conhecer costumes do reino, popularmente conhecido como Holanda, na Europa Ocidental. Hoje foi a vez de os estudantes abrirem as portas do colégio, na Vila Rabelo, para receber o diplomata.

“Foi muito interessante tê-lo aqui. Ele também aprendeu um pouco com a gente.” A menina escreveu uma carta de agradecimento a Han Peters, que estava acompanhado da noiva, a brasileira Alessandra Camargos.

Para o chefe da missão representativa holandesa no Brasil, a experiência foi enriquecedora. “Fiquei muito impressionado com essa escola e muito feliz por terem me visitado na embaixada. Com certeza podemos continuar trabalhando juntos”, disse Peters.

Os convidados assistiram a apresentações de capoeira e a contações de histórias e conheceram as dependências, como a biblioteca e um espaço destinado a uma horta. No final do encontro, degustaram iguarias da culinária brasileira, como cuscuz e tapioca.

“Para esses alunos, que são de uma comunidade carente, sair daqui e ir até o Plano Piloto, conhecer um pouco de outros países, é uma oportunidade maravilhosa”, disse a diretora do colégio, Priscila Barros, referindo-se à primeira fase do programa, quando as crianças foram à embaixada.

A retribuição da visita, segundo a chefe da Assessoria Internacional do governo de Brasília, Renata Zuquim, é a forma de completar o intercâmbio entre as duas culturas. Assim, os diplomatas conhecem melhor as comunidades onde as escolas estão inseridas.

O que é o programa Embaixadas de Portas Abertas

Para promover o intercâmbio cultural, o projeto faz a ligação entre estudantes da rede pública de ensino de Brasília, com idades de 9 a 11 anos, e as representações de outros países no Brasil.

A iniciativa é um dos pilares do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas direcionadas à infância e à adolescência na capital federal.

O Embaixadas de Portas Abertas foi idealizado pela colaboradora do governo Márcia Rollemberg e organizado em parceria entre a Secretaria de Educação, a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas — e a Assessoria Internacional.

Representações estrangeiras interessadas em participar devem enviar e-mail para o endereço: assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Embaixada dos Países Baixos retribui visita à Escola Classe 17, em Sobradinho