8/12/17 12:51
Atualizado em 8/12/17 às 14:36

Parque da Cidade tem Plano de Uso de Ocupação sancionado

Documento orienta a gestão do espaço a longo prazo, com temas como a instalação de quiosques. Texto foi publicado no Diário Oficial do DF nesta sexta (8)

O Plano de Uso e Ocupação do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek foi aprovado pelo Executivo local. O Decreto nº 38.688, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta sexta-feira (8), orienta a gestão e define as diretrizes para a preservação do espaço.

O Plano de Uso e Ocupação do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek foi aprovado pelo Executivo local. O Decreto orienta a gestão e define as diretrizes para a preservação do espaço.
O Plano de Uso e Ocupação do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek foi aprovado pelo Executivo local. O Decreto orienta a gestão e define as diretrizes para a preservação do espaço. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília-11.4.2017

Construído com a participação da sociedade, o documento define, por exemplo, as atividades que podem ser desenvolvidas no parque, estabelece a sinalização do local de acordo com o padrão da cidade e a taxa de ocupação.

O texto, aprovado pelo Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) em agosto, traz ainda um diagnóstico sobre os quiosques úteis e ativos e autoriza um novo acesso via Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), que vai ajudar na fluidez do trânsito.

Estão proibidas cobranças de estacionamento e venda, doação ou repasse a qualquer título das áreas e equipamentos do parque.

O documento eletrônico pode ser acessado pelo site da Secretaria de Gestão do Território e Habitação.

Parque da Cidade é organizado em cinco zonas

Inaugurado em outubro de 1978, o Parque da Cidade foi projetado pelo arquiteto e paisagista Roberto Burle Marx. Pontos do projeto original foram retomados no plano, com proposta de recuperação de espaços degradados e de plantio de espécies determinadas, por exemplo.

Ainda resgatando as ideias de Burle Marx, o documento estabelece a organização do Parque da Cidade em cinco zonas:

  • Administrativa, que terá espaços para orientação e atendimento ao visitante, ambulatório e áreas de recreação coletiva
  • Feira, prevista para abrigar áreas para eventos
  • Lago, com locais para piqueniques
  • Cultural, com restaurantes, churrasqueiras, escadas d’água e pequenos lagos
  • Esportiva, com esportes coletivos e atividades a céu aberto, como aeromodelismo e hipismo

Por estabelecer critérios de gestão do espaço, um futuro edital para contratação de parceria público-privada (PPP) para o local deverá ser subsidiado pelo Plano de Uso e Ocupação.

Com 4,2 milhões de metros quadrados, o Sarah Kubitschek é o segundo maior parque urbano do mundo, superado apenas pelo Phoenix Park, em Dublin, na Irlanda.

O local recebe, em média, 14 mil pessoas de segunda a sexta-feira e 37 mil nos fins de semana. Em eventos especiais, o público sobe para 80 mil.

Edição: Paula Oliveira