22/12/17 8:20
Atualizado em 22/12/17 às 15:58

Ensino Médio em Tempo Integral é sancionado no DF

Programa adequará o método local às mudanças adotadas pelo governo federal e será levado às escolas gradualmente

Reduzir os índices de reprovação e de abandono escolar são as metas do programa Ensino Médio em Tempo Integral, sancionado pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e publicado no Diário Oficial do DF nesta sexta-feira (22).

Em vigor a partir de hoje, a iniciativa ampliará a oferta de educação em tempo integral. O objetivo é adequar o ensino médio local às mudanças adotadas pelo governo federal de maneira gradual.

"Com o novo currículo, o aluno varia a grade pedagógica. O conteúdo integra ensino médio com formação profissional"Fernando Wirthmann, diretor do Ensino Médio, da Secretaria de Educação

Treze escolas aderiram ao programa, e quatro delas já estão com a rotina ampliada.

Quando as 13 unidades estiverem com o sistema integral, serão cerca de 3 mil estudantes beneficiados. Desses, 1.123 já cursam o ensino médio nos dois turnos; os demais começam a participar no início de 2018.

Para o diretor do Ensino Médio, da Secretaria de Educação, Fernando Wirthmann, o programa trará mais atrativos aos estudantes. “Com o novo currículo, o aluno varia a grade pedagógica. O conteúdo integra ensino médio com formação profissional, como aulas de informática.”

De acordo com a pasta, para cada estudante no programa, o governo federal repassa o valor de R$ 2 mil por ano. O DF recebeu aproximadamente R$ 5,2 milhões em 2017.

A lei também prevê processo seletivo simplificado para contratar projetos pedagógicos das unidades escolares aptas a receberem recursos da iniciativa.

Esses profissionais com formação acadêmica ou com conhecimento prático específico receberão auxílio-atuação.

O Ensino Médio em Tempo Integral é custeado pelo Programa de Fomento às Unidades Escolares de Ensino Médio em Tempo Integral, mediante repasse do Ministério da Educação, em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE).