2/4/18 19:48
Atualizado em 2/4/18 às 19:48

Buriti fica azul em homenagem ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Data é comemorada nesta segunda (2). Iluminação leva cor-símbolo da campanha que visa diminuir o preconceito

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado nesta segunda-feira (2), o Palácio do Buriti ficará iluminado de azul, cor-símbolo da campanha, de hoje (2) a sábado (7).

O Palácio do Buriti fica iluminado em azul até sábado (7) em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo.
O Palácio do Buriti fica iluminado em azul até sábado (7) em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O intuito da data é debater o tema e esclarecer dúvidas a respeito do transtorno de espectro autista (TEA), a fim de evitar a discriminação.

No Distrito Federal, por meio dos centros de atenção psicossocial (CAPs), são feitos o acolhimento, o diagnóstico e o tratamento.

Os CAPs dispõem de equipes multidisciplinares, com médicos, enfermeiros, psicólogos, terapeutas e técnicos de enfermagem. As unidades que oferecem atendimento a autistas são:

  • CAPS I da Asa Norte
  • CAPS II de Brasília
  • CAPS III de Samambaia
  • CAPs I e II de Sobradinho
  • CAPs I e II de Taguatinga
  • CAPS II do Instituto de Saúde Mental
  • CAPS II do Paranoá
  • CAPs I do Recanto das Emas

Outras unidades da rede pública que atendem autistas

Os Hospitais de Apoio de Brasília, Materno-Infantil de Brasília e da Criança de Brasília atendem autistas mediante encaminhamento.

O Centro de Orientação Médico-Psicopedagógico (COMPP), o Adolescentro e os ambulatórios de saúde mental também oferecem atendimentos a pessoas com o transtorno de espectro autista.

Além disso, o Instituto Hospital de Base, o Hospital São Vicente de Paulo e o Núcleo de Saúde Mental do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estão disponíveis para emergências.

Sobre o autismo

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo faz parte do calendário da Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2008.

Os sintomas podem variam na intensidade de pessoa para pessoa. Entre eles estão:

  • Atraso para começar a falar
  • Déficit de interação social
  • Dificuldade para alterar hábitos alimentares
  • Movimentos/comportamentos estereotipados (muitas vezes, os autistas gostam de ver os mesmos programas de TV, vestir as mesmas roupas e repetir o que as outras pessoas falam)
  • Muito apego à rotina

De acordo com o psiquiatra do CAPs Infantojuvenil de Sobradinho, João Alberto Neves, responsável pela linha de cuidados do autismo, a maior parte do tratamento é focada em estímulos de socialização e em informações para a família do paciente.

“O objetivo é apoiar e ajudar a lidar com quem tem autismo para que essas pessoas consigam ganhar autonomia e para que possam, nem que minimamente, expressar vontades e desejos”, explica.

A iluminação do Palácio do Buriti é um pedido da Coordenação de Promoção de Direitos de Pessoas com Deficiência, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Diretoria de Saúde Mental promove capacitação

A Diretoria de Saúde Mental da Secretaria de Saúde organiza, em 18 e 19 de abril, o 1º Encontro de Conscientização do Transtorno do Espectro Autista do DF. A proposta é capacitar servidores da Saúde que atuam com o tema.

Para participar do evento, que será na Biblioteca Nacional de Brasília, o interessado deve se inscrever pela internet.

Edição: Marina Mercante

Galeria de Fotos

Buriti fica azul em homenagem ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo