4/7/19 11:05
Atualizado em 12/7/19 às 15:27

Escola Classe Estância do Pipiripau comemora melhorias

Manutenção de estradas rurais, construção de um aceiro e nivelamento do terreno contribuíram para a valorização dos espaços de aprendizagem de 54 pequenos estudantes

Ao redor da escola foi feito um aceiro, recurso eficiente para evitar a propagação de queimadas e inibir a circulação de animais peçonhentos, comuns nesta época do ano /Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Atividades de capina, nivelamento de terreno e manutenção de uma estrada rural mudaram completamente a vida de uma comunidade escolar. A mais de 50 km do centro de Brasília, o Núcleo Rural do Pipiripau, em Planaltina, comemora a presença do Governo do Distrito Federal na manutenção de áreas, em ações que impactaram diretamente na vida de 54 alunos na Escola Classe local.

“As crianças estão caminhando menos para pegar o ônibus escolar”, comemora a diretora da unidade escolar, Elaine Câmara. “Antes, em alguns pontos, o carro não chegava. Os alunos estão chegando à escola mais limpinhos e menos cansados também. Somos uma escola pequena, com poucos alunos, mas não fomos esquecidos”.

Nos primeiros meses do ano, máquinas da Novacap e da Administração Regional de Planaltina trabalharam muito no terreno com pouco mais de um hectare. Equipamentos pesados entraram em ação para patrolar as estradas, nivelaram o terreno e também fizeram um aceiro ao redor da escola, para evitar queimadas e afastar aninais peçonhentos, bastante comuns nesta época do ano.

A diretora da unidade, Elaine Câmara, destaca: Somos uma escola pequena, com poucos alunos, mas não fomos esquecidos” /Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Segurança

“Estamos numa área fechada de Cerrado, e esse trabalho foi fundamental até mesmo para a segurança das nossas crianças”, destaca Elaine. Ela conta que é comum funcionários e alunos avistarem cobras nas proximidades. “Quando está tudo limpinho, é mais fácil a gente localizar o problema e tomar as providências, sem que ninguém se machuque”.

O nivelamento do terreno nos fundos da escola também possibilitou novidades para os pequenos, que, distribuídos em turmas multisseriadas de primeiro ao quarto ano do ensino fundamental.  “Depois do terreno plano, a gente conseguiu construir uma pequena quadra de futebol com o dinheiro do PDAF [Programa de Descentralização Administrativa e Financeira]”, informa a diretora.

Elaine lembra que, além das crianças, a escola é uma referência para toda a comunidade. “Por diversas vezes a gente emprestou nossas instalações para atividades da comunidade, como catequese, cultos, até festa de casamento”, enumera. Para ela, a escola classe é a “representação viva” do governo local. “São iniciativas pontuais, aparentemente simples, mas que mudam a vida da gente”, conclui.