5/7/19 15:22
Atualizado em 5/7/19 às 15:22

Na Agricultura, um marco: a regularização de áreas rurais

Secretaria também viabilizou financiamentos para projetos no campo e atuou nos setores de saúde pública e vigilância sanitária

Foram diversas e expressivas as realizações da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri) nestes primeiros seis meses. Por meio de órgãos como a Subsecretaria de Regularização Fundiária e da Subsecretaria de Agricultura Familiar, além de de instrumentos como o Fundo de Desenvolvimento Rural, a Seagri pôs em campo políticas setoriais que se estenderem por todo o DF, desde os mais longínquos núcleos rurais até as cercanias de centros urbanos como Paranoá e Planaltina.

Via Seagri, entrou em funcionamento no período a Central de Regularização, estrutura criada pelo governo Ibaneis para dar mais agilidade a todo o processo de regularização das áreas rurais do DF. Localidades e núcleos rurais como Jardim, Suçuarana e Tamanduá receberam equipes do GDF e já iniciaram o processo regulatório. Ao todo, foram 16 contratos firmados em uma área de 208 hectares regularizados.

Por meio do Fundo de Desenvolvimento Rural, a Seagri entregou veículos, máquinas e implementos agrícolas para associações de moradores, cooperativas e assentamentos. Tratores e microtratores, grades aradoras, furgões utilitários, caminhões com baú refrigerado, subsoladoras, enxadas rotativas, sulcadores, roçadeiras, carretas agrícolas e kits encanteiradores foram entregues à população rural. Entre as localidades beneficiadas estão os núcleos rurais Sobradinho, Córrego do Urubu, Bom Sucesso e Rajadinha I e as propriedades agrícolas Sítio Novo, Sítio Novo II e Márcia C. Leite.

Diversos financiamentos para projetos rurais também foram formalizados. Em Planaltina, por exemplo, a cooperativa Cootaguara recebeu crédito para aquisição de uma máquina embaladora automática e quatro mil caixas plásticas em um valor global de R$ 200 mil. Na mesma localidade, o pequeno produtor Vilmar de Almeida financiou um sistema fotovoltaico para produção de energia elétrica (R$ 43,3 mil). Diversos outros financiamentos estão sob análise, em um montante que pode chegar a R$ 302,3 mil.

 Foto: Seagri / GDF
Estrada rural em São Sebastião: programa Polo Rural, da Seagri, beneficiando a comunidade do campo

A Seagri também promoveu trabalhos com reflexo nos setores de saúde pública e vigilância sanitária. Destaca-se a ação que impediu a comercialização de 34 toneladas de laranja no DF. A carga teve origem em região com ocorrências de doença bacteriana cancro-cítrico, um dos mais graves males da citricultura brasileira – ataca laranja, limão, lima e todos os demais frutos cítricos, sem que haja medidas de controle capazes de eliminar a doença completamente.

Capacitação

A Subsecretaria de Agricultura Familiar teve papel crucial nos avanços promovidos pela Seagri no primeiro semestre. Foram elaborados estudos de impacto ambiental e de permeabilidade ecológica voltados para preparação de assentamentos, além de formalizados contratos de concessão de áreas agricultáveis em regime de estágio probatório e recompostos núcleos de infraestrutura em assentamentos.

A Subsecretaria também adquiriu quase quatro toneladas de alimentos até 6 de junho, parte de um orçamento fixado R$ 1,1 milhão destinado ao atendimento de 1.033 agricultores familiares e 130 entidades socioassistenciais cadastrados no Programa de Aquisição de Alimentos com foco em sementes (PAA – Sementes), em um público total estimado em 34.087 pessoas beneficiadas; e as normativas que definem a carteira do produtor rural e a política de abastecimento do Distrito Federal. Também foi composta a Câmara Setorial de Agroecologia e Produção Orgânica.

Foto: Toninho Tavares / Agência Brasília
Seagri também já promoveu cursos de capacitação em piscicultura para 115 produtores rurais no semestre

 

Por meio da Gerência de Adequação Ambiental, responsável pelo Decreto do Programa Reflorestar, foram produzidas e disponibilizadas 11 mil mudas de espécies nativas do Cerrado e recuperadas 20 nascentes na bacia do Rio Descoberto. Já a Gerência de Tecnologia Agropecuária produziu e comercializou cerca de 220 mil alevinos a pequenos produtores rurais, capacitando 115 desses trabalhadores em quatro cursos de piscicultura (434 pessoas atendidas).

A Seagri também promoveu a recuperação de canais e construiu 5.330 metros de tubulação em canais de irrigação nos núcleos rurais Santos Dumont, Buriti Vermelho e Rodeador.

 

*Com informações da Secretaria de Agricultura