28/8/19 16:26
Atualizado em 28/8/19 às 16:28

Doenças crônicas são tema de oficina para servidores e residentes

Dinâmicas permitiram aos participantes experimentar situações vivenciadas por pacientes

O Centro Especializado em Diabetes, Obesidade e Hipertensão (Cedoh) promoveu, nesta quarta-feira (28), uma oficina de vivência em obesidade, hipertensão e diabetes. Participaram servidores das regiões de saúde Central e Sudoeste, bem como residentes de enfermagem e de saúde da família e comunidade da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS).

“Além do ambiente físico, queremos compartilhar o nosso conhecimento, as rotinas e os fluxos de encaminhamento de pacientes para o Cedoh”, explica a gerente da unidade, Alexandra Rubim.

 “Trazemos a vivência dos portadores de doenças crônicas”, conta a endocrinologista e pediatra Fernanda Canuto, do Cedoh. “Fazemos com que os participantes entendam as comorbidades e as dificuldades que esses pacientes apresentam ao longo da evolução da doença.”

Dinâmicas desenvolvidas

Na oficina, os participantes foram divididos em grupos que permaneceram, de forma cronometrada, nos espaços do Cedoh, chamados de “ilhas de conhecimento”. Segundo a gerente, essa dinâmica permite aproximar os profissionais de saúde do público da unidade e esclarecer dúvidas.

Para simular o excesso de peso, os participantes usaram coletes cheios de areia. Também andaram com cadeira de rodas, utilizaram muletas, aferiram a glicemia e aprenderam a manusear o glicosímetro. “Essas atividades foram pensadas com a intenção de trazer um olhar mais humanizado no cuidado do paciente portador de doença crônica”, complementa Alexandra Rubim.

“É uma excelente oportunidade para a atualização em doenças crônicas”, avalia o médico de família e comunidade Márcio Braga, que atente na Unidade Básica de Saúde nº 2 (EQN 114/115) e, pela primeira vez, participou da oficina. “Passamos a olhar do ponto de vista do paciente.”

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)