30/8/19 11:23
Atualizado em 30/8/19 às 13:59

Programa Jovem Candango completa cinco anos no Distrito Federal

Vice-governador Paco Britto entrega certificados em sessão solene comemorativa na Câmara Legislativa. Mais de mil estudantes foram agraciados com o diploma

Participantes do program Jovem Aprendiz foram homenageados pelo vice-governador Paco Britto, entre outras autoridades. Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília

Em comemoração aos cinco anos do Programa Jovem Candango, foram realizadas, nessa quinta-feira (29), duas sessões solenes no Auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). O principal objetivo do programa é ampliar as oportunidades do primeiro emprego aos estudantes de 14 a 18 anos de idade, que estejam cursando as últimas séries do ensino Fundamental e Ensino Médio.

Presente ao evento, o vice-governador Paco Britto ressaltou que o programa é bem-sucedido. “Temos que pensar não apenas no presente, mas, também, no futuro desses adolescentes. Esse programa tem essa intenção: preparar o jovem para o mercado de trabalho, visando um futuro promissor, longe das ruas e da criminalidade”, pontuou.

Esse programa tem essa intenção: preparar o jovem para o mercado de trabalho, visando um futuro promissor, longe das ruas e da criminalidadePaco Britto, vice-governador do DF


Idealizador da Lei 5.216/2013, que cria o Programa Jovem Candango no Distrito Federal, o presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças da CLDF, deputado distrital Agaciel Maia, explicou a iniciativa. “Os jovens têm a oportunidade de ingressarem no mercado de trabalho por meio de contratação em órgãos públicos do GDF, com carteira assinada, recebendo um salário mínimo, vale transporte e alimentação e os demais direitos trabalhistas”, destacou.


Para o deputado, a homenagem visa incentivar, reconhecer e motivar os alunos que se empenham no estudo e no trabalho, estimulando o processo de ensino e aprendizagem. Ele garantiu ainda que não só manterá o programa, mas que pretende ampliá-lo.


Paco Britto e Agaciel Maia entregaram simbolicamente certificados de Honra ao Mérito aos participantes do programa. Foram distribuídos 1.108 diplomas aos formandos das instituições Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renapsi) e Obras Sociais do CEF Jerônimo Candinho.


“Que os empresários vejam com bons olhos e decidam por contratar e preparar esses menores aprendizes, pois o retorno, tenho certeza, será de benefícios para todos brasilienses”, valorizou Paco Britto. “Em nome do governador Ibaneis, afirmo que o Governo do Distrito Federal valoriza e possibilita essa oportunidade para os jovens aprendizes, a fim de que possam ingressar no mercado de trabalho – por meio de contratação nos órgãos públicos do GDF – com todos os direitos trabalhistas garantidos”, reforçou o vice-governador.


Certificados

Representando a instituição Jerônimo Candinho, a jovem Stephany Beatriz Silva, 19 anos, do Paranoá – convidada a compor a mesa –, falou sobre o tempo de aprendizado durante o programa. “A gente cresce como profissional e como pessoa. É uma experiência diferente. São 16 meses difíceis, pois convivemos com pessoas diferentes diariamente e o cansaço bateu forte. Mas podemos mostrar quem somos e que podemos ser melhores”, opinou.

Paulo Henrique Fidelis, 16 anos, morador do Gama, também fez parte da mesa, representando a instituição Renapsi. “O jovem não tem muita credibilidade, principalmente, o da periferia. E o primeiro emprego é a oportunidade para abrir as portas. Agradeço ao programa por essa oportunidade. Eu saio agora de cabeça erguida”, ressaltou.


Atentas aos discursos, no auditório, as amigas Luma da Silva Araújo, 17 anos, cursando o terceiro ano do Ensino Médio em Samambaia, e Janaína Barbosa de Araújo, 16 anos, de Taguatinga Sul, estavam felizes por também receberem os certificados. “Ele não é apenas um certificado. Representa a valorização do trabalho, é um aprendizado”, resumiu Luma. A amiga acrescentou: “É uma oportunidade única”.


Os participantes que lotaram o auditório assistiram a um vídeo com depoimento, no ano passado, de um ex-aluno do programa. O secretário da Juventude, Léo Bijos, confessou que também foi aprendiz em um programa similar ao do Jovem Candango. “Se hoje estou aqui (como secretário), é porque acreditei e também acreditaram em mim”, disse. Compôs também a mesa Daniel Maia, do Força Jovem.

Galeria de Fotos

Programa Jovem Candango completa cinco anos de existência