3/9/19 19:08
Atualizado em 3/9/19 às 19:08

Lago Sul é incorporado à Região de Saúde Leste

Medida tem como objetivo organizar o atendimento à população

Devido à proximidade geográfica e à melhor organização dos serviços de saúde, a região administrativa do Lago Sul foi adicionada à Região de Saúde Leste, que abrange as comunidades de Itapoã, Paranoá, Jardim Botânico e São Sebastião, onde fica o Jardins Mangueiral. A medida foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta terça-feira (3).

De acordo com a superintendente da Região de Saúde Leste, Raquel Bevilaqua, a incorporação é mais um passo para reorganizar e fortalecer o acesso à atenção básica pela população que mora na localidade. Um exemplo é a policlínica da QI 23 do Lago Sul. Tradicionalmente usada pelos moradores do Jardim Botânico e de Jardins Mangueiral devido à proximidade e às facilidades de acesso, a unidade estava atribuída a outra região de saúde.

“As populações de Jardins Mangueiral, Jardim Botânico e Lago Sul não têm acesso a uma unidade básica de saúde (UBS). A ideia, então, é organizar nesse espaço da policlínica, a curto prazo, uma UBS com três equipes de Saúde da Família, para ser uma referência para eles”, informou Bevilaqua.

Segundo a superintendente, com a ampliação da carga horária de 328 servidores da Secretaria de Saúde, publicada hoje (terça, 3/9), além do contrato emergencial de manutenção predial em vigor na rede pública será possível estruturar o espaço e compor a primeira equipe para atender na nova UBS.

“O que faltava era a unidade ser gerida pela Região Leste. Agora vamos utilizar a carga horária para estruturar o atendimento. Mas, primeiro, conversaremos com os profissionais que atuam lá. A previsão é de que até outubro tenhamos uma equipe, formada por médico, enfermeiro e técnico de enfermagem”, adiantou.

Em uma segunda etapa também está previsto o fortalecimento da policlínica com outras especialidades, como a criação de um Centro de Atenção ao Diabético e Hipertenso (Cadh) adulto e infantil. A equipe de saúde cogita que o foco seja em gastropediatria, alergia e pneumopediatria.

 

* Da Agência Saúde