21/9/19 13:13
Atualizado em 21/9/19 às 13:13

Um desfile de gente muito especial

Dia Nacional da Luta das Pessoas com deficiência foi comemorado com alegria e criatividade no CEE 01 de Santa Maria

Uma profusão de cores e texturas tomou conta, nesta sexta-feira (20), do auditório do Centro de Ensino Especial (CEE) 01 de Santa Maria. A unidade escolar realizou a nona edição do tradicional Desfile Fashion, que, desta vez, teve como tema central o cinema, inspirando a turma a se vestir de acordo com seus personagens preferidos. O evento foi uma ação pelo Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, data instituída em 2005 para ser comemorada em todo 21 de setembro.

“O objetivo é tornar os alunos protagonistas dessa grande festa”, destacou a coordenadora do desfile, Walquíria Moura. Entusiasmados com o movimento, os alunos fizeram questão de confeccionar, com a ajuda dos professores, os trajes usados durante o desfile.

As roupas foram feitas a partir de materiais recicláveis – plástico, alumínio, papelão –, que, com a criatividade dos criadores, tomaram diversas formas. Pelos corredores da escola, era possível encontrar o homem de lata do filme O mágico de Oz, Malévola, Capitão América, Branca de Neve, Alice e outras figuras de histórias levadas ao cinema que marcaram gerações inteiras.

Personagens de filmes que encantam várias gerações foram incorporados pelos alunos na passarela | Foto: SEE / Divulgação

Apoio da escola

Caracterizados como personagens de filmes famosos, os estudantes foram aplaudidos por uma plateia repleta de familiares, colegas, amigos, voluntários e professores. Para o aluno Alan de Carvalho, o mais importante é a interação com a comunidade escolar. “Os professores nos apoiam”, ressaltou.

Servidora aposentada da Secretaria de Educação do DF (SEE), Lúcia Maria era uma das voluntárias do desfile. Mãe da estudante Camila Brasil, ela passou toda a tarde de sexta-feira ajudando na produção. A filha recebeu o diagnóstico de comprometimento mental aos seis anos, durante um teste de sondagem, e Lúcia, desde então, não poupa esforços para apoiar a menina. “É o segundo ano dela nesta escola”, contou. “Ela tem dificuldades, mas dança como ninguém”.

Inclusão e autoestima

O Centro de Ensino Especial 01 de Santa Maria tem aproximadamente 350 estudantes especiais, atendendo desde bebês, para a estimulação precoce, a estudantes com mais de 50 anos.  Tradicional por sua natureza festiva, a escola conta com o apoio da comunidade para desenvolver atividades inclusivas das quais os alunos são protagonistas.

“Ao contar histórias, faço referência a eles [os alunos] para que se sintam inseridos; e, ao recontá-las, respeitando a singularidade de cada um, surgem histórias maravilhosas”, relatou, emocionada, a contadora de histórias Sônia Navarro.

“A autoestima melhora e eles ficam ansiosos nas semanas que antecedem o desfile”, contou o professor Ray Mundo. O resultado foi o melhor possível, reforçando o apelo da data, que busca despertar a atenção da sociedade para garantir a inclusão de maneira igualitária e sem preconceitos.

* Com informações da SEE