22/9/19 17:41
Atualizado em 23/9/19 às 10:27

Trabalhadores não param nem aos domingos

Prioritárias para o GDF, obras de expansão do viaduto da EPTG/EPCT movimentam equipes focadas em criar condições melhores para o fluxo de veículos em Taguatinga. Ganhos contemplam toda a comunidade

Após o alargamento, o viaduto dará vazão bem melhor ao trânsito | Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

Os trabalhos de concretagem do tabuleiro de aço do viaduto da EPTG/EPCT, em Taguatinga, foram realizados em menos de 24h. A finalização dessa parte das obras no local envolveu caminhões-betoneira que fizeram várias viagens de carga e descarga, transportando cerca de 8 metros cúbicos de concreto. Atualmente com 60 metros de extensão, sendo três faixas em cada sentido, totalizando 20 metros de largura, os viadutos serão unificados e passarão a ter 41,80 metros de largura.

Com o fim dessa etapa da operação, o trânsito de veículos de carros nas vias que passam por baixo do viaduto foi liberado desde às 6h da manhã deste domingo (22). O processo seguinte, agora, é ir molhando o concreto armado até a próxima quarta-feira (25), para evitar rachaduras da estrutura.

Desde junho deste ano, homens e máquinas trabalham a todo vapor para que as obras de expansão do viaduto da Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG) e da Estrada Parque Contorno (EPCT) sejam concluídas. O projeto consiste na unificação dos dois elevados que, de 20 metros de largura, passarão a ter o dobro do tamanho, 41,80 metros, melhorando o trânsito dos mais de 135 mil veículos que passam diariamente pelo local.

Melhora no fluxo

Ao todo, serão 11 faixas para circulação de veículos – cinco no sentido Plano Piloto e quatro no sentido Taguatinga. Ônibus terão duas faixas centrais exclusivas com largura de quatros metros.

Há tempos que a comunidade local esperava uma intervenção na região. Com a experiência de quem circula bastante pelo local, o motorista de Uber Heitor dos Santos torce para que a nova intervenção urbana realizada pela gestão Ibaneis Rocha melhore o fluxo local do trânsito.

“De manhã e de tarde, aqui é bastante complicado”, conta. “Acho que essas obras vão melhorar bastante, pelo menos a gente torce por isso”. Também moradora do local, a corretora Fátima Alencar atenta: “É um problema antigo, e só agora que estão olhando com carinho a questão do trânsito na cidade”.

Galeria de Fotos

Trabalhadores não param nem aos domingos