23/9/19 12:03
Atualizado em 23/9/19 às 13:38

Mais segurança para as igrejas

Governador vai a velório do padre Casemiro e diz que convocará 100 oficiais e 750 praças da PM. Academia de Polícia tem 750 homens em treinamento

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, participou na manhã desta segunda-feira (23) da missa e velório do padre polonês, Kazimerez Wojn. Conhecido pelos fiéis como padre Casemiro, o religioso foi assassinado no sábado (21) nas instalações da Paróquia Nossa Senhora da Saúde, na 702 Norte.

A missa e o velório ocorreram na Paróquia e foram marcadas pela emoção. Nesta segunda-feira, o Diário Oficial do Distrito Federal trouxe a publicação do Decreto nº40.120, que oficializa luto pelo falecimento de Kazimerez Wojn.

Na saída do tempo religioso, Ibaneis Rocha lamentou o ocorrido e prometeu reforço na segurança pública. “É uma tragédia para toda a comunidade do DF, principalmente a religiosa”, comentou. O titular do GDF lembrou que tem feito um esforço muito grande: “reabrimos delegacias, contratamos peritos e policiais”. E disse ainda que vai reforçar a segurança não só nas igrejas, mas em todas as áreas.

O governador lembrou que tem trabalhado para recompor os quadros das forças de Segurança Pública. No início do mês, 83 peritos criminais tomaram posse em cerimônia no Palácio do Buriti. Na ocasião, Ibaneis anunciou a autorização para o concurso de 1.800 agentes de polícia e também que, em janeiro de 2020, convocará 100 oficiais e 750 praças da Polícia Militar do DF para o curso de formação.

Foto: Renato Alves/Agência Brasília
“É uma tragédia para toda a comunidade do DF, principalmente a religiosa”, afirmou o governador Ibaneis Rocha. Foto: Renato Alves/Agência Brasília

“Vamos reforçar, colocar mais viaturas principalmente acompanhando o horário de entrada e saída das missas. Temos que aumentar o efetivo da Polícia Militar. Estamos com a Academia lotada, com 750 policiais em treinamento. Eles estão saindo para as ruas e a partir de janeiro vamos colocar outra turma com mais 750. Quero manter esse ritmo até recompor o efetivo da Polícia Militar e da Polícia Civil também. Só aí as pessoas vão ter realmente a sensação de segurança maior”, ressaltou Ibaneis.

O chefe do Executivo lembrou que é necessário trabalhar ainda mais, que se não pode afrouxar nessa situação. “Aproveito para desejar à família e a todos os párocos que estiveram aqui que rezem muito e que tenhamos paz. Que o padre Casemiro seja exemplo na cidade como dedicação, de trabalho, que construiu essa igreja, sempre acompanhou seus fiéis e para nós fica um sentimento de muita tristeza”, disse o chefe do Executivo.