9/10/19 20:09
Atualizado em 10/10/19 às 20:23

Palestra de master coach não onerou os cofres do GDF

A capacitação de efetivos, comissionados e empregados públicos vinculados ao Executivo foi ofertada a título de cortesia

Intérpretes de libras ajudaram na conversão da palestra para os colaboradores surdos |Fotos: Renato Araújo / Agência Brasília

Mais de cinco mil servidores efetivos, comissionados e empregados públicos vinculados ao Governo do Distrito Federal (GDF) tiveram duas horas de treinamento com o master coach Paulo Vieira nesta quarta-feira (9), no Ginásio Nilson Nelson. O evento fez parte das comemorações alusivas ao Dia do Servidor Público, celebrado em 28 de outubro.

A palestra, que não onerou os cofres do Poder Executivo, foi promovida pelas secretarias de Economia e de Segurança Pública, por meio da Escola de Governo (Egov), e fez parte das homenagens ao Dia do Servidor Público, celebrado em 28 de outubro.

Foram duas horas de palestra interativa com o público. O evento transcorreu de forma acessível: parte da equipe que ministra cursos de Língua Brasileira de Sinais (Libras) aos servidores se apresentou para fazer a tradução em tempo real aos colaboradores surdos.

Aproveitamento geral

O governo, que não pode parar, fez uma escala para que a maior parte dos funcionários pudesse ter acesso ao conteúdo sem prejudicar as atividades. Além dos servidores, todos os titulares das pastas compareceram, bem como a primeira-dama do DF, Mayara Noronha, e do líder do GDF na Câmara Legislativa (CLDF), Cláudio Abrantes.

“Com essa oportunidade, a gente dá um grande passo, trazendo temas de vanguarda e de interesse não só da pessoa enquanto servidor, mas enquanto cidadão”, disse o diretor da Egov, Alex Costa. “O treinamento vai agregar muitos conhecimentos de uma forma geral para todos.”

Costa informou que foi feita uma cotação de preço para todos os itens de pregão, o que é uma exigência para a fase inicial do processo. Segundo a Secretaria de Economia, como a palestra foi realizada a título de cortesia, o GDF arcou apenas com a estrutura, contratando fornecedores a um custo global de R$ 57.280,46. O valor informado anteriormente, de cerca de R$ 46 mil, não incluía custos empenhados na terça-feira (8).

Veja mais no vídeo:

Ferramentas para mudanças

“Aqui é a síntese de um projeto muito longo, profundo, e acredito que não só transformador para o indivíduo, como para as instituições”, disse Paulo Vieira. “Onde envolve ser humano, acredito que fará muita diferença”. O profissional é o criador da metodologia do Coaching Integral Sistêmico (CIS), que já impactou mais de 40 milhões pessoas pelo mundo.

Com a capacitação voltada aos agentes públicos que compõem o GDF, o master coach afirmou que as ferramentas são profundas, categóricas, científicas e práticas. “Acredito que, após esse evento, haverá mudanças no comportamento, no clima organizacional, na alegria, na satisfação, na produtividade e nas conexões humanas dentro do trabalho”, avaliou.

“Infelizmente, o servidor público brasileiro está muito endividado”, comentou Paulo Vieira. “Isso tirou a vantagem de ter um salário vitalício. Também sabemos que há geração de depressão e ansiedade. Hoje, é preciso um olhar mais técnico e carinhoso, com ferramentas e possibilidades a eles – não apenas um conceito que motive, mas algo que traga alento, esperança e muito amor.”

Paulo Vieira é criador da da metodologia do Coaching Integral Sistêmico | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

Em conjunto

Estela Oton, servidora da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) cedida à Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), elogiou a iniciativa do GDF.  “Nunca tinha acontecido de misturar o gestor com o funcionário da linha de ponta com a comunidade”, comentou.

“Hoje a gestão é assim: líder é aquele que se senta com o liderado e trabalha em conjunto, então tem que estar tão capacitado quanto o gestor”, resumiu. “É o que ele [Paulo Vieira] colocou: tem que estar bem em casa para dar o melhor no trabalho. Temos que trabalhar com nosso emocional e físico, senão não suportamos a carga.”

Diferentemente de Estela, que tem quase 30 anos de serviço público, o soldado Charlyson Lucio, iniciou o curso de formação da Polícia Militar em junho. Com previsão de formatura em dezembro, ele deve estar na ativa no início de 2020. “Para a gente que está ingressando na carreira, é importante levar em consideração o lado emocional”, analisou. “A carreira policial envolve vários riscos, e o que foi falado vai ao encontro das nossas vivências. É importante essa consideração do governo em prestar um serviço de qualidade”.

Valorização profissional

O secretário de Economia, André Clemente, elogiou o comparecimento do público. “Lá na transição [de governo], nós pensamos em investir na inteligência emocional e qualidade de vida do cidadão”, contou, durante o discurso proferido na abertura do evento. “É por isso que estamos aqui. O Paulo Vieira vem deixar uma mensagem, que é um presente do governador Ibaneis Rocha a vocês, suas famílias, repartições e cidade. Vamos fazer nossa Brasília melhor”.

Secretário de Governo, José Humberto Pires disse acreditar na função pública da profissão e, por isso, valoriza a capacitação. “Eu sou da área de gestão, sei como as pessoas precisam de mensagens diferentes, inovadoras, que as coloquem para vida. É a proposta desse evento. É interessante trazer alguém de fora do governo para falar coisas para nós, que hoje estamos em função pública. Nossa função é servir ao público. Trabalhamos com dinheiro do público e para o público”.

O secretário de Segurança, Anderson Torres, endossou o pronunciamento: “A gente incentiva todo e qualquer tipo de capacitação de servidores. O Paulo Vieira é uma referência nacional, extremamente ocupado e cobiçado. O governo como um todo está de parabéns. Iniciativas assim, que valorizam o público interno, são importantes, especialmente para nós da segurança pública, que vivemos uma rotina tão estressante, difícil, com atividades tão complicadas que precisam constantemente de motivação”.

Na Saúde, foi realizado levantamento dos locais onde profissionais poderiam ser liberados e, após elaboração de escala, a área teve condições para que as pessoas pudessem participar. “Esse tipo de evento faz valorizar o profissional, seja no sentido de trazê-lo para mais perto da gestão, como também oferecer condições de conhecimento e confraternização para que possamos obter resultados positivos dentro da saúde”, apontou o titular da pasta, Osnei Okumoto.

Galeria de Fotos

Palestra de master coach não onerou os cofres do Executivo