31/10/19 11:08
Atualizado em 31/10/19 às 11:08

Hospital de Taguatinga ganha melhorias do piso ao teto

Unidade regional tem 45 anos de vida e nem sempre recebeu manutenção adequada. Já foram investidos R$ 414,6 mil

Quem circula pelo Hospital Regional de Taguatinga (HRT) pode observar que vários serviços estão sendo executados ao mesmo tempo. No terceiro andar, o paciente que precisa ir do Pronto-socorro à Oftalmologia ou ao Centro Cirúrgico passa por uma lona que isola a área para a troca do piso do corredor.

Manutenções também estão em curso no ambulatório, com a substituição das esquadrias. No subsolo, a galeria de serviços está recebendo novas tubulações – e as inativas estão sendo retiradas. As instalações elétricas do setor também estão novas. Até o momento, já foram investidos R$ 414.632,02.

Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Inaugurado há 45 anos, a estrutura do HRT ficou um longo período sem receber a manutenção necessária. “Precisamos dar um bom atendimento à população, com segurança para pacientes e servidores. Algumas obras não aparecem, mas são fundamentais para sustentar as bases de tudo”, diz o diretor do HRT, Wendel Moreira.

A situação das galerias de serviço, no subsolo da unidade, era uma das maiores preocupações. O trabalho foi iniciado nas alas sul e norte, localizadas abaixo da área administrativa do hospital, com uma extensão de 200 metros.

Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Nesta área, está sendo refeita a rede de drenagem de esgoto e a de águas pluviais; a instalação de iluminação; a retirada de tubulações de ar condicionado inativas e encanamentos de água, drenos e equipamentos ainda da época das caldeiras. Somente para a retirada do sistema de drenagem da água no subsolo foram necessários mais de três dias ininterruptos, com vazão média de 16 mil litros por hora.

Necessidades

O corredor do terceiro andar também apresentava sinais de degradação devido ao longo tempo de uso sem receber o devido cuidado. O local é caminho para macas, carrinhos de refeições e trânsito de pacientes a caminho do Centro Cirúrgico e Obstétrico. Inclusive dá acesso à área de exames, como raio X e mamografia, entre outros.

O piso, que data da inauguração do prédio, está sendo substituído por granitina, material durável e de fácil limpeza e manutenção. Ao mesmo tempo, também estão sendo trocadas as esquadrias do ambulatório, avariadas devido ao desgaste das mais de quatro décadas de exposição ao tempo.

Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

Também foi refeita toda a instalação de cabos de energia da subestação e colocação de novos quadros de distribuição na sala do mamógrafo – além da revitalização do abrigo para resíduos, com restauração completa do piso.

Os técnicos ainda retiraram vazamentos e infiltrações nas emergências, portaria central, pronto-socorro e ambulatório. E, por fim, concluíram revitalização do parque da pediatria, com manutenção e pintura dos brinquedos.

Há, ainda, a previsão de realizar outras obras de manutenção até o final deste ano. A executora dos serviços é a empresa com contrato de manutenção vigente.