7/11/19 16:00
Atualizado em 7/11/19 às 16:45

Professores, policiais e bombeiros militares fazem curso de capacitação

Aulas tiveram início em outubro e terminam nesta quinta-feira (7)

A última etapa da capacitação técnico-pedagógica integrada para profissionais envolvidos diretamente com o programa Escolas Cívico-Militares ocorre na tarde desta quinta-feira (7), no auditório do Departamento de Trânsito (Detran/DF). A formação é uma parceria entre a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal e a Secretaria de Educação. Duzentos e sete profissionais entre professores, policiais e bombeiros militares, que atuam nas escolas, passaram pela capacitação, que teve início em outubro.

O objetivo é promover e adotar competências conceituais para o desempenho das funções de instrutoria, monitoria e apoio junto aos alunos. Com carga horária de 20 horas/aula, o corpo docente do curso foi composto por policiais e bombeiros militares, agentes de polícia e professores da Secretaria de Educação.

Programa
O secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, falou da importância do programa. “Este é, sem dúvida, um dos principais projetos do governo local e um dos principais da Secretaria de Segurança. Esperamos que o programa se estruture e torne-se permanente”, afirmou.

A forma de comunicação entre militares e alunos foi um dos destaques para um dos participantes do curso, o bombeiro militar Roney de Almeida. “Estamos lidando com alunos e não militares. A abordagem da comunicação não-violenta apresentada no decorrer das aulas foi de extrema importância para que possamos dar ainda mais atenção ao tema”, disse Roney, que é monitor no Centro de Ensino Fundamental 19, em Taguatinga.

Para o professor Edson Nascimento, que atua no Centro Educacional 3 de Sobradinho, a palestra sobre o procedimento a ser adotado em casos de bullying chamou atenção. “Esta capacitação é muito importante. Aprendemos a importância de evitar a superexposição do jovem e de todos os envolvidos e como agir nestes casos”, definiu.

Os temas abordados durante a formação foram:

– O currículo em Movimento, a comunidade escolar e seus atores;
– Ética, cidadania e civismo nas escolas;
– Rotinas e atuação dos instrutores e monitores;
– Comunicação não-violenta;
– Protagonismo juvenil;
– Mediação de conflitos;
– Liderança e gestão de pessoas;
– Redes de proteção da criança e do adolescente;
– Prevenção ao bullying;
– Prevenção ao uso de drogas.