14/11/19 17:36
Atualizado em 14/11/19 às 19:43

Referência em esgoto condominial, Caesb recebe estrangeiros

Objetivo foi firmar parceria com ONG norte-americana para disseminação de conhecimento sobre o modelo

Grace Beeler, diretora do Appropriate Sanitation Institute; Fuad Moura, superintendente de Novos Negócios da Caesb; César Rissoli, gerente de Mobilização Comunitária; e Maria Martinele, técnica em saneamento | Foto: Marco Peixoto / Caesb

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) recebeu nesta quinta-feira (14) a visita da ONG norte-americana Appropriate Sanitation Institute. O objetivo do encontro foi pedir o apoio da companhia brasiliense no projeto estrangeiro de disseminar conhecimento sobre a implantação do esgoto condominial, para que cidades do mundo inteiro possam ter acesso a informações sobre esse sistema, eliminando o esgoto a céu aberto.

O sistema condominial de esgotos foi adotado pela Caesb em 1991, com o objetivo de sanar o deficit no saneamento e apoiar o programa de assentamento habitacional do Governo do Distrito Federal. O modelo é cerca de 50% mais barato que o tradicional e apresenta uma solução de curto prazo na universalização dos serviços de esgotamento sanitário.

A mudança está na concepção do projeto, que transfere para o interior do condomínio (quadra ou quarteirão urbano) a passagem dos ramais da rede, reduzindo significativamente a extensão de tubulação necessária, bem como os transtornos com obras, e ampliando consideravelmente o percentual da população atendida. O sistema condominial foi implantado pela Caesb em grande escala e indiscriminadamente, em áreas carentes ou nobres da cidade, com um alto grau de aceitação e participação da comunidade.

A ONG americana tem o objetivo de criar uma rede de compartilhamento de conhecimento, fornecendo recursos informativos e apoio para cidades onde há interesse de que o sistema de esgoto condominial seja instalado.  A Appropriate Sanitation Institute já esteve em Brasília, em 2017, quando produziu um documentário sobre esgoto condominial. Recepcionaram os representantes da ONG o superintendente de Novos Negócios da Caesb, Fuad Moura; o gerente de Mobilização Comunitária, César Rissoli; e a técnica em saneamento Maria Martinele. O grupo é responsável pelo projeto e pelos acordos de cooperação.

A diretora do Appropriate Sanitation Institute, Grace Beeler, explicou que a ideia de criar um instituto de esgoto condominial está atraindo a atenção internacional. O instituto norte-americano pretende disponibilizar legislação padrão, materiais educacionais e informações úteis sobre engenharia e participação da comunidade para cidades que se interessem em conhecer e adotar o modelo.

“O sistema condominial de esgoto é única solução para acabar com a falta de saneamento no mundo. Considerando que a Caesb é a maior referência mundial nesse modelo, é muito importante a participação da empresa nesse projeto”, defende Grace.

Ela propôs que a companhia contribua com materiais existentes e participe de discussões em fóruns e por meio de videoaulas, e que também ajude na formação de instrutores e professores.

A diretora de Planejamento, Regulação e Novos Negócios da Caesb, Roberta Zanatta, também presente à reunião, defendeu que a companhia estabeleça parceria com a ONG. “A proposta é fazermos um acordo de cooperação em que contribuiremos com o material que já temos, com a expertise de nossos profissionais para que possamos ajudar a difundir e divulgar essa tecnologia para o mundo”, argumentou a diretora.

Expertise tipo exportação

A Caesb possui diversos acordos de cooperação com outros países. Nicarágua, Bolívia e Uruguai são exemplos de nações que estão adotando o sistema de esgoto condominial, usando a experiência brasileira. Técnicos da empresa viajaram para esses países levando a tecnologia condominial de esgotamento sanitário adotada na capital federal.

A Caesb também participa de um projeto firmado com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que desenvolve soluções para o sistema de coleta de esgotos das cidades de Ibirité e Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Nos dias 26 a 29 de novembro a Caesb irá receber técnicos uruguaios que participam de uma missão técnica sobre esgoto condominial, como parte do acordo de cooperação firmado com o Uruguai em 2018. Em 26 de novembro, uma equipe de Moçambique (África), juntamente com técnicos do Banco Mundial e do Governo Federal, irá realizar uma visita técnica à Caesb para aprender sobre o sistema.

Ao longo dos quase 30 anos de aplicação do modelo condominial, a Caesb aperfeiçoou o sistema e garantiu a sustentabilidade e a adesão da população, por meio da institucionalização de tal modelo na empresa, do respeito a seus clientes e de uma metodologia adequada à realidade do DF, tornando-se a maior referência no assunto em todo o mundo. O diretor de Operação e Manutenção da Caesb, Carlos Eduardo Borges Pereira, defende que o sistema de esgoto condominial é a solução para preservar mananciais. “A Caesb não trata esgoto, apenas. Nossa missão é buscar soluções em saneamento e levar saúde para a população”, esclareceu o diretor.

 

* Com informações da Caesb