20/11/19 16:23
Atualizado em 20/11/19 às 16:39

Novembro Azul na rodoviária: homem que é homem se cuida

Funcionários do Rodoviária do Plano Piloto recebem orientações de cuidados com a saúde

| Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

A administração da Rodoviária do Plano Piloto tem usado seu espaço, por onde circulam diariamente mais de 700 mil pessoas, para realizar atividades educativas e chamar a atenção do público sobre o Novembro Azul.

Na manhã desta quarta-feira (20) foi realizada uma mobilização em prol da saúde do homem. Os funcionários da rodoviária receberam uma palestra com médico urologista que tratou de temas como câncer de próstata, disfunção erétil e ejaculação precoce.

Já a população que circula pela local recebeu, de forma gratuita, teste de glicemia, aferição da pressão arterial e orientação odontológica. Também foram distribuídos mais de 4 mil preservativos masculinos.

“Esse evento é de grande valia para quem frequenta a rodoviária. Como novembro é o mês de combate ao câncer de próstata, pensamos em uma atividade para beneficiar os homens que passam por aqui. Eles não têm muito o habito de procurar um médico e fazer exames. Por isso essa é a nossa intenção: ajudá-los a se cuidar”, explica o administrador da Rodoviária do Plano Piloto, Josué Martins.

Nos últimos doze meses, foram diagnosticados no DF cerca de 250 pacientes com câncer de próstata. Mas, pela estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o número deveria ser de 800 casos. Isso significa que muitas pessoas são portadoras da doença, mas ainda não a descobriram e, consequentemente, não estão se tratando.

Importância da prevenção

O câncer de próstata é uma doença comum entre os homens de meia idade, mas a conscientização é a porta de entrada para procurar um profissional de saúde. Estimativas do Inca apontam quase 80 mil pacientes com esse tipo de câncer no Brasil.

A importância da busca por tratamento se traduz em percentual: chances de cura são de 90% quando o câncer é descoberto precocemente. Os exames de sangue PSA (sigla para Prostate-Specific Antigens, os antígenos específicos da próstata) e de toque retal são complementares, pois 20% dos tumores são identificados exclusivamente por meio do exame de toque.

| Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

O médico urologista da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Fernando Fróes, coordenou a palestra na Rodoviária e deu esclarecimentos sobre o exame de próstata e outros problemas de saúde que afetam o sexo masculino. “Um a cada seis homens vão desenvolver o câncer de próstata. O número é alto e é por isso que não pode existir o preconceito com o exame. É rápido, dura dez segundos para fazer e é indolor. Nós já sentimos uma resposta melhor da população, mas ainda temos que melhorar bastante”, explica.

Ainda de acordo com o especialista, no ano de 2018 o Distrito Federal realizou apenas 35 mil exames de PSA. Já em 2019, considerando-se apenas os primeiros oito meses, foram realizados mais de 60 mil. O número é comemorado pelos profissionais de saúde, pois demonstra uma precaução crescente das pessoas com a doença.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia é que os exames sejam feitos a partir dos 50 anos de idade. Mas o paciente deve fazer o exame a partir dos 45 anos caso apresente algum fator de risco – histórico familiar, raça negra, obesidade e maus hábitos alimentares, entre outros.

Como prevenir

Alguns fatores são determinantes para a prevenção do câncer de próstata, como controlar o peso, evitar o consumo excessivo de carnes vermelhas e praticar atividades físicas. Os riscos diminuem em até 30% caso o homem observe tais elementos.

Amilton Dionísio Pereira, 50 anos, assistiu à palestra e afirma que já fazia os exames regularmente. “É importante a gente prevenir. Eu já estava me cuidando, e essa palestra hoje me informou diversas coisas que eu não sabia. Então, agora, além de ter aprendido, eu vou ser um instrumento de informação para outras pessoas que não têm conhecimento”, promete.

Morador de Samambaia, Cândido Rodrigues de Souza, 59 anos, também passava pela rodoviária quando aproveitou para usufruir os serviços oferecidos. “Eu fiz o exame de glicemia e conferi minha pressão. Infelizmente vi que ela está muito alta, então já fui orientado pelos profissionais a me cuidar”, relata.

Disfunção erétil

Outros assuntos tratados na palestra foram a disfunção erétil e a ejaculação precoce. O médico Fernando Fróes explicou as causas dos problemas e os respectivos tratamentos.

“A disfunção erétil pode vir junto de alguns problemas, como diabetes, obesidade, sedentarismo, estresse, sono ruim e cigarro. Quando o homem tem uma disfunção sexual, ele tem que ir ao médico, pois isso pode ser um sinal de que ele pode estar próximo de sofrer um infarto”, adverte o especialista.

Tratamento

A disfunção erétil tem tratamento. Medicamentos, injeção e, em último caso, prótese peniana são procedimentos comuns. Todos esses recursos estão à disposição do público na Secretaria de Saúde.

Já no caso da ejaculação precoce a principal causa é a ansiedade. Os tratamentos são a medicação e controle da ânsia.

Galeria de Fotos

Novembro Azul na rodoviária: homem que é homem se cuida