22/11/19 18:31
Atualizado em 22/11/19 às 19:20

Emater-DF atinge 150 mil atendimentos em dez meses

Os dados da área de operações da Emater indicam que também houve um aumento no número de produtores rurais atendidos em relação ao total registrado em 2018

A Emater-DF alcançou a marca de 150 mil atendimentos a agricultores e trabalhadores rurais do Distrito Federal nos dez primeiros meses do ano. O número é cerca de 35% maior que o total realizado em todo o ano passado. Esses números incluem visitas a propriedades, atendimentos nos 16 escritórios da Emater e atividades coletivas, como dias de campo, cursos e oficinas.

Os dados da área de operações da Emater indicam que também houve um aumento no número de produtores rurais atendidos em relação ao total registrado em 2018. De janeiro a novembro, foram 11,4 mil atendidos, contra 10 mil nos 12 meses do ano anterior.

ntre as cadeias produtivas que recebem um maior número de atendimentos, a olericultura (produção de hortaliças) é a que mais se destaca, com mais de 53 mil registros até outubro. Em seguida vêm a fruticultura, com 30 mil atendimentos, e a bovinocultura, com mais de 24 mil.

O aumento nos atendimentos ocorre sem que a Emater tenha tido ampliado o quadro de pessoal. A presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, credita a melhora no resultado em boa parte à adoção de uma política de gestão de resultados. “Nosso ‘cliente’ é o produtor, o cidadão, e é para ele que temos de ampliar nossos esforços para prestar um serviço de qualidade cada vez maior”, disse. “E nós temos na Emater-DF uma equipe de extensionistas altamente qualificada e comprometida com esse propósito.”

Para o diretor-executivo da Emater-DF, Antonio Dantas, esse aumento nos atendimentos pode ser sentido na presença dos técnicos nas propriedades rurais. “Estamos otimizando nossos recursos e com isso estamos mais presentes no campo”, afirma Dantas.

A coordenadora de Operações da Emater-DF, Luciana Tiemman, destaca que o resultado reflete o esforço de toda a área técnica. “Há um empenho maior dos gerentes em acompanhar, um esforço maior em alcançar um público diversificado, uma atenção maior em registrar essas ações, um acompanhamento maior dos supervisores regionais”, enumera. “O aumento do número de atendimentos traz resultados para a sustentabilidade da empresa e para o nosso público final, o que é o mais importante”, diz Luciana.

Para o gerente do escritório da Emater-DF no núcleo rural Pipiripau, Geraldo Magela, houve uma melhoria no gerenciamento das ações. “Antes [o gerenciamento] era feito a cada três meses e ficava meio solto. Agora o acompanhamento é mês a mês e, em algumas unidades, como aqui, temos feito semanalmente”, afirma Magela. Para ele, isso permite ver de perto a evolução das ações.

“Isso facilita e ajuda a trabalhar de forma mais assertiva, de acordo com o planejado, até porque faz o técnico revisitar o planejamento mais vezes”, afirma o gerente. Para Prado, a valorização dos técnicos que contribuem para a realização das metas da empresa também é um incentivo. “Isso anima ainda mais quem está trabalhando bem”, afirma.

Segundo o diretor-executivo Antonio Dantas, o próximo passo da empresa será a melhoria da gestão na área meio. “Já temos um grupo de trabalho construindo uma proposta”, disse. O objetivo é seguir avançando. “Trabalhar com metas nos dá um horizonte”, afirma o diretor.

Serviços de Ater no país

O aumento no número de atendimentos da Emater DF nos dez primeiros meses do ano – um indicador de qualidade das ações da empresa – ocorre em um momento em os desafios dos serviços de assistência técnica e extensão rural em todo o país é tema de debates no congresso da Assembleia Geral Ordinária da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer).

O encontro, que é realizado no Pará e termina nesta sexta-feira (22), reúne dirigentes e representantes de todas as 21 emateres do Brasil. A presidente Denise Fonseca e a coordenadora do Programa de Floricultura da Emater-DF, Loislene Trindade, representam o DF no evento.

No DF, o Valor Bruto de Produção do setor agropecuário atingiu R$ 2,4 bilhões em 2018 – 70% desse total gerado pela agricultura familiar. No último ano, a Emater-DF tem adotado uma série de ações – individualmente ou em parceria com outros órgãos do governo do Distrito Federal – para melhorar a produtividade da agropecuária, a qualidade da produção e gerar renda e oportunidades no campo.

Dentro dessas ações, destacam-se os programas de empreendedorismo e sucessão rural Filhos deste Solo, o de saneamento rural, instalação das primeiras creches rurais do Distrito Federal, instalação de sistemas de energia solar em pequenas propriedades e o lançamento do aplicativo DFRural, que é gratuito e permite ao agricultor controlar as informações sobre sua produção pelo celular.

* Com informações da Emater-DF