23/12/19 15:20
Atualizado em 23/12/19 às 15:20

Um ano dedicado a melhorar a prestação de serviços

Programa de substituição de lâmpadas de sódio por LED abrange todo o DF e gera economia aos cofres do GDF

Para a melhoria da iluminação pública, de janeiro a outubro de 2019 foram destinados R$ 15,5 milhões. Foto: Gilberto Alves/CEB

A Companhia Energética de Brasília (CEB), atuando de forma integrada com outros órgãos do governo local, como a Secretaria de Obras, teve como principal meta em 2019 elevar a qualidade dos serviços prestados à população do Distrito Federal. Para isso, foi necessário reestruturar a sua própria operação, pautada pelas práticas de governança, transparência e eficiência na aplicação de seus recursos.

Para a melhoria da iluminação pública, de janeiro a outubro de 2019 foram destinados R$ 15,5 milhões. Destes, R$ 8,6 milhões foram aplicados no programa de eficientização energética, como a substituição de 11.252 luminárias convencionais por luminárias de LED, e outros R$ 6,9 milhões em obras de revitalização – que incluem a troca de luminárias e outros serviços. A ação aumenta a luminosidade, a sensação de segurança e resulta em economia para os cofres públicos nos gastos com energia.

Na CEB Distribuição, o ano foi dedicado à reestruturação econômico-financeira da companhia, e os resultados já podem ser notados. Redução de despesas, criação do Recupera, Programa de Recuperação de Créditos da CEB, venda de ativos imobilizados e modernização do seu normativo interno foram algumas ações que colaboraram com um desempenho positivo em suas contas este ano, após sucessivos exercícios registrando prejuízos.

A subsidiária da CEB Holding obteve desempenho positivo na análise dos números entre janeiro e setembro. Nesse recorte, a distribuidora de energia obteve lucro de R$ 13,4 milhões, contra prejuízo de R$ 88,2 milhões no mesmo período em 2018. A CEB Distribuição é responsável por 97% do faturamento do Grupo CEB.

A CEB concluiu os serviços de instalação de dois transformadores de grande porte (138/13,8 mil volts – 32MVA) na subestação Polo JK, localizada em Santa Maria. Os equipamentos garantirão o fornecimento de energia de qualidade para mais de 100 empresas instaladas no polo, além de atender regiões vizinhas como Gama e Park Way.

Ainda há muito a ser feito, mas o Grupo CEB, com apoio do GDF, está preparado e empenhado para atuar com compromisso e eficiência em benefício da população brasiliense.

Obras no Sistema de Subtransmissão

Os principais investimentos realizados no sistema elétrico em 2019 foram norteados pelo Plano de Desenvolvimento da Distribuição (PDD), que é atualizado anualmente, e pelo Plano de Melhorias e Providências (Plamp), solicitado pela Aneel. No sistema de subtransmissão (SE) foram realizadas as obras de construção dos trechos aéreos das quatro novas linhas de subtransmissão em 138kV, que interligarão a Subestação Brasília Leste, da Rede Básica, às subestações Mangueiral, Brasília Centro, 06 e Itapoã da CEB.

A obra de conexão à futura SE Itapoã foi concluída e energizada no mês de maio de 2019, com a conexão da Subestação Móvel no caminhamento dessa linha, reforçando o atendimento de diversas cargas da região do Paranoá e Itapoã.

As outras três linhas – Brasília Leste 6 (que abastecerá o centro de Brasília), Brasília Leste Mangueiral (que abastecerão Mangueiral, São Sebastião e Lago Sul) e Brasília Leste Brasília Centro (que abastece a região central do Plano Piloto) – ainda estão em fase de execução, com previsão de conclusão para 2020.

Em relação às subestações, a CEB iniciou a obra de ampliação da SE Ceilândia Norte, com a instalação de dois bays de linha, garantindo uma maior robustez do conjunto elétrico, em consonância com o que foi estabelecido no Plamp. E foi assinado o contrato da obra de implantação da nova SE 08.

Recupera traz clientes de volta à legalidade

Em agosto, a CEB Distribuição lançou o Recupera – Programa de Recuperação de Créditos. “O programa tem por objetivo melhorar a situação econômico-financeira da CEB e também trazer de volta para a regularidade o consumidor, que é o nosso cliente”, explicou o presidente da CEB e diretor-geral da CEB Distribuição, Edison Garcia.

Os clientes com dívidas em atraso têm a oportunidade de quitar ou parcelar essas dívidas em condições diferenciadas em relação às que são oferecidas normalmente pela empresa. Do lançamento do programa até o dia 25 de outubro, a CEB atendeu 12.292 clientes, negociou R$67,7 milhões e arrecadou, entre entradas e pagamentos à vista, R$17,8 milhões. 

“Antes do Recupera eu não tinha condições de quitar as minhas dívidas, mas agora com o programa, sim”, declarou Dalva de Azevedo, de 64 anos. Ela procurou a sede da CEB no SIA para negociar os pagamentos atrasados desde 2016 dos dez imóveis que estão em seu nome, em Ceilândia Sul. Essas unidades estavam alugadas e os inquilinos inadimplentes. 

A dívida da Dalva com a CEB Distribuição estava no valor de R$ 21 mil. Para quitá-la sem o Recupera, seria necessário pagar à vista as faturas de nove das dez unidades que não estão em dia, para então parcelar os débitos da unidade com o maior valor. Com o programa, a quantia a ser paga passou para R$ 15 mil, já que há isenção de juros e multas nas faturas vencidas, uma economia de R$ 6 mil.

Além disso, a Dalva desembolsou pouco mais de R$ 2 mil de entrada, que automaticamente limpou seu nome junto ao Serasa e restabeleceu o fornecimento de energia das dez unidades. Ela arcará com o débito remanescente em parcelas mensais que cabem em seu bolso.

Atenção à Barragem do Paranoá

A Pequena Central Hidrelétrica do Paranoá, um dos cartões-postais de Brasília, também teve atenção especial nesta gestão. Após fiscalizações rotineiras realizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea) e a Defesa Civil não se averiguou nenhuma anomalia que colocasse em risco a estrutura da barragem, sendo considerada pela CEB Geração segura para a população do Distrito Federal.

A revitalização da Barragem do Paranoá foi feita em parceria com a Secretaria de Obras e com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e fez parte do programa SOS-DFEdison Garcia, presidente da CEB

Além disso, foram tomadas medidas para torná-la mais segura, como a decisão de manter uma revitalização em caráter permanente, a contratação de diagnóstico complementar, a revitalização da iluminação e o recapeamento da pista que passa por cima da barragem. Também foi feito um teste de sirene da barragem, em que a Defesa Civil atestou ser audível pela população ribeirinha.

A modernização do sistema de iluminação pública do local foi executada com a instalação de 19 luminárias de LED de 120 watts, ainda no mês de março. “A revitalização da Barragem do Paranoá foi feita em parceria com a Secretaria de Obras e com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e fez parte do programa SOS-DF. Temos convicção de que a melhoria e a modernização da pista e da iluminação contribuem para a redução do número de acidentes no local, tornando uma barragem mais segura para todos”, declarou o presidente da Companhia Energética de Brasília, Edison Garcia.

*Com informações da CEB

Galeria de Fotos