6/1/20 18:43
Atualizado em 6/1/20 às 18:43

UBS 3 do Paranoá lança projeto de incentivo à leitura

Iniciativa também tem como objetivo despertar o cuidado com o que é público e criar vínculos com a comunidade

| Foto: Agência Saúde / Divulgação

Que tal ler um livro enquanto espera uma consulta? O que é comum em unidades de saúde privada agora já é realidade para os pacientes da Unidade Básica de Saúde (UBS) 3 do Paranoá graças ao projeto Estante ao Pé da Letra, idealizado pelo Núcleo Ampliada de Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf) do local.

“A ideia é que a gente possa incentivar a leitura na comunidade, que é vulnerável e tem pouco ou nenhum acesso aos livros. Dentro de cada obra vai um bilhetinho falando sobre os cuidados na conservação do livro”, destaca a supervisora da UBS 3 do Paranoá, Alyne Coelho Moreira Milhomem.

Ela ressalta que não há controle na retirada dos livros da estante, justamente porque a ideia é que as pessoas levem o material para casa e façam uso dele com toda a família. Por isso, a doação de novas obras é sempre bem-vinda.

“Inauguramos a estante na sexta-feira [3], com cerca de 200 livros doados por servidores e amigos. E, nesta segunda-feira [6], estávamos com cerca de 70 na estante”, frisa. Para doar tanto livros novos quanto usados, de qualquer assunto, basta ir até a unidade, localizada atrás do Hospital da Região Leste (antigo Hospital Regional do Paranoá).

| Foto: Agência Saúde / Divulgação

Para a psicóloga da UBS 3, Cláudia Mendes Feres, a estante viva é, também, uma forma de criar um clima de corresponsabilização nos processos de cuidado dentro do território. “Os livros vão e vem. A comunidade vai se apropriando dos equipamentos de saúde e, consequentemente, do próprio processo de cuidado”, complementa.

Ela diz ainda que uma das muitas funções do Nasf é trabalhar junto à população o tema da prevenção ao adoecimento. “Os livros, a leitura abrem o universo do leitor, colaboram na construção de cidadãos mais presentes e atuantes na sua comunidade”, frisa.

Rede

A estante literária tem sido adotada em algumas unidades da rede, como no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps AD) de Sobradinho e no próprio edifício sede da Secretaria de Saúde.

Somente na Administração Central foram mais de 700 livros recebidos em doação. Cada exemplar pode ser retirado e devolvido pelos servidores.

 

* Com informações da Secretaria de Saúde