18/1/20 8:00
Atualizado em 18/1/20 às 10:49

Artesanato no DF se consolida e valoriza produção local

Loja Artesanato de Brasília vira ponto de referência para brasilienses e turistas buscarem produtos feitos na capital

Loja "Artesanato de Brasília" no Pátio Brasil Shopping.Foto Luís Tajes/Setur-DF
Almofadas, jóias, objetos de decoração, roupas e brinquedos, entre outros produtos, são vendidos nas lojas | Foto: Luís Tajes / Setur-DF

A produção artesanal está presente em todo o território nacional e é reconhecida como uma expressão importante da identidade local e da diversidade cultural brasileira, além de representar uma atividade econômica que movimenta 50 bilhões de reais por ano no país. Em Brasília, os artesãos já têm um lugar garantido para expor o seu trabalho: a loja Artesanato de Brasília, que já tem duas unidades desde sua implementação, em 1º de novembro do ano passado.

Localizadas no Pátio Brasil (Asa Sul) e no Alameda Shopping (Taguatinga), os espaços fomentam a economia criativa e dão visibilidade ao trabalho de artesãos da cidade. Brasilienses e turistas podem encontrar de acessórios a itens de decoração, entre outros objetos.

O projeto faz parte da Rota do Artesanato. A primeira loja foi inaugurada em novembro de 2019, na Asa Sul, e conta com o trabalho de 30 artesãos selecionados por meio de um chamamento público da Secretaria de Turismo (Setur). No mês seguinte, o espaço chegou à primeira região administrativa, Taguatinga, com 19 artesãos também escolhidos por meio de um chamamento público.

Loja "Artesanato de Brasília" no Pátio Brasil Shopping.Foto Luís Tajes/Setur-DF
Loja “Artesanato de Brasília” no Pátio Brasil Shopping | Foto: Luís Tajes / Setur-DF

Quem vai ao espaço encontra colchas em patchwork (colcha de retalhos), almofadas, os biquínis da moda confeccionados em tricô, jóias, objetos de decoração, roupas e brinquedos para crianças, entre outros produtos.

Segundo a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, ter um ponto de venda é fundamental para gerar renda e promover o reconhecimento do trabalho dos artistas da capital. “Os artesãos são credenciados com a entrega da carteira do artesão pela secretaria, o que representa uma formalização importante. Desde o início do nosso governo contam com uma política pública e comercial para que possam vender seus produtos”, ressalta.

Para Maria de Fátima Lima, artesã que expõe seu trabalho em Taguatinga, o espaço valoriza o que é produzido pela comunidade local. “A loja reconhece o trabalho manual, beneficiando a nossa atuação”, disse.

Carteira profissional

Por meio da carteira profissional, os artesãos podem pleitear espaço para expor seus produtos em eventos promovidos pela Setur e pelo Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). No Distrito Federal existem 11.431 artesãos cadastrados.

Desde o início deste ano a Setur tem trabalhado junto aos organizadores desses eventos no sentido de garantir espaço para que profissionais do DF comercializem seu trabalho. A iniciativa já apresenta resultados. Em 29 eventos locais e nacionais, 402 artesãos movimentaram quase R$ 500 mil.

Loja "Artesanato de Brasília" no Pátio Brasil Shopping.Foto Luís Tajes/Setur-DF
Espaço foi concebido para valorizar produção local, que tem variedade de símbolos religiosos | Foto: Luís Tajes / Setur-DF

Editais de chamamento

Os editais de chamamento são publicados no site da Secretaria de Turismo na aba “Artesanato”. Os profissionais que se interessarem em expor seus produtos devem possuir carteira do artesão válida. O documento é emitido pela Setur e o agendamento para renovar ou emitir nova carteirinha também pode ser feito no site.

 

* Com informações da Secretaria de Turismo