6/2/20 13:20
Atualizado em 6/2/20 às 13:31

Sala de Hidratação para pacientes com suspeita de dengue

Serviço foi reaberto em janeiro no Hospital da Região Leste e já atendeu mais de 90 pessoas

Ao identificar os casos de dengue, o paciente é classificado conforme a gravidade do risco e direcionado para avaliação médica. Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

Em apenas 17 dias de funcionamento, a Sala de Hidratação Oral reaberta no Hospital da Região Leste (HRL, antigo Hospital do Paranoá) atendeu 91 pacientes com suspeita de dengue. O serviço tem como objetivo reforçar o combate ao Aedes aegypti e melhorar o atendimento da população, providenciando água e exames preliminares às pessoas que aguardam no pronto-socorro da unidade.

“No momento da classificação de risco, os pacientes com suspeita de dengue já são identificados e encaminhados à Sala de Hidratação Oral. Lá, antes mesmo do médico avaliar, esse paciente se hidrata e faz exames sob supervisão da enfermeira ou técnica de enfermagem que atende na sala”, explicou a superintendente da Região de Saúde Leste, Raquel Bevilaqua.

Uma das atendidas foi Elcida Teixeira, 50 anos. Com fortes dores pelo corpo, febre e tosse, ela procurou o Hospital da Região Leste. Pouco tempo depois, foi encaminhada à sala. Lá, se hidratou, passou por exame de pressão e outro para conferir a fragilidade dos vasos sanguíneos. Também recebeu soro de reidratação oral, que pode ser dissolvido em água e consumido em casa.

“É a primeira vez que passo por esse atendimento e tudo saiu bem. Graças a Deus descobriram que eu não tenho dengue. Achei muito bom o serviço, que é importante para informar os pacientes se têm ou não a doença. Para quem está esperando na fila de um hospital, isso ajuda muito”, comentou Elcida.

Ao identificar os casos de dengue, o paciente é classificado conforme a gravidade do risco e direcionado para avaliação médica. Depois, a situação é notificada aos órgãos responsáveis e a pessoa recebe o Cartão de Dengue, com informações como a unidade básica de saúde (UBS) referência para atendimento e quantas vezes deve se hidratar por dia, entre outras orientações.

Hidratação
Segundo a chefe do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do HRL, Ana Paula Pessoa, a hidratação oral é necessária para repor os líquidos que a pessoa perderá devido a doença. “O paciente precisa fazer uma hidratação vigorosa, ingerindo uma quantidade grande de líquidos para evitar que sua situação evolua para uma desidratação séria, por exemplo. Por isso é importante fazer a hidratação oral o quanto antes”, informou.

Ainda na sala, um hemograma também é realizado nos pacientes com suspeita de dengue, o que agiliza o atendimento quando eles forem encaminhados para avaliação médica. “De posse do hemograma, o médico avalia se vai fazer a hidratação venosa, internar ou orientar para fazer hidratação oral em casa. Com isso, o atendimento preliminar na sala ainda facilita toda a conduta clínica”, ressaltou a gestora.

A Sala de Hidratação Oral funciona todos os dias no HRL, das 7h às 19h. Os enfermeiros fazem a classificação da dengue e solicitação dos exames. Já os técnicos de enfermagem preenchem as fichas de notificação, o Cartão de Dengue e fazem o acompanhamento dos pacientes.

Dengue
É uma doença febril aguda transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. Os principais sintomas são febre alta, náusea, vômito, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor no corpo, dor em volta dos olhos e sinal de sangramento.

Diante desses sinais, o paciente deve buscar atendimento em uma unidade básica de saúde mais próxima. Caso a equipe de saúde julgue necessário, o paciente poderá ser transferido para uma unidade hospitalar.