15/2/20 16:58
Atualizado em 16/2/20 às 11:43

Vacinação foi realizada dentro e fora das unidades de saúde

Quatro shoppings e outros 84 pontos de vacinação receberam centenas de pessoas para atualização da caderneta de vacina

Crianças e jovens com idades entre 5 e 19 anos puderam aproveitar este sábado (15) para atualizar a caderneta de vacinação, durante o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Além do tríplice viral, que imuniza contra a doença, estavam disponíveis outras doses  como, por exemplo, as que combatem a meningite C e o  HPV.

Ao todo, 88 postos de vacinação, quatro deles em shopping, ficaram abertos durante o sábado. “Fizemos a experiência de colocar postos de vacinação fora das salas convencionais e deu certo. Desta vez, fizemos seis deles, abrangendo shopping e administração regional, e percebemos a grande procura”, observou o diretor de Vigilância Epidemiológica, Cássio Peterka.

Um desses locais foi um shopping em Águas Claras, onde a dentista Aline Portugal levou três dos cinco filhos para atualizar a caderneta. “A ideia de tirar do posto de saúde foi ótima. Aqui tem mais espaço e ainda colocaram atividades extras para distrair as crianças”, destacou.

Praticamente todas as crianças chegavam para receber a vacina com rostos pintados e balão nas mãos, uma forma de aliviar a tensão na hora da picadinha, que apesar da dor, protege contra uma doença que pode levar à morte.

“É ideal que os pais levem seus filhos e que estejam com a caderneta de vacina, porque é por meio dela que saberemos se a pessoa vai, de fato, precisar ou não receber a vacina”, destaca Cássio.

 

PRAZO

A primeira etapa da campanha, que abrange o público de 5 a 19 anos, vai até 13 de março. A população pode procurar qualquer uma das salas de vacina da rede pública, de segunda a sexta-feira. A Secretaria de Saúde recebeu 168 mil doses do tríplice viral.

A meta da pasta é imunizar entre 13 e 15 mil pessoas nessa faixa etária, atingindo 95% do público alvo, o que é preconizado pelo Ministério da Saúde.

Durante a campanha do ano passado, a primeira etapa vacinou crianças menores de cinco anos. “Desta vez, a faixa etária mudou para que possamos resgatar jovens que não tenham tomado a segunda dose da vacina contra o sarampo”, esclarece o diretor de Vigilância Epidemiológica.

Outras duas etapas da campanha contemplarão outras faixas etárias, uma em junho, para pessoas de 20 a 29 anos, e outra em agosto, para aqueles com 30 a 59 anos de idade.

No Distrito Federal, oito casos de sarampo foram confirmados em 2019. Neste ano, cinco foram notificados e estão em investigação.

  • Com informações da Secretaria de Saúde