16/2/20 10:00
Atualizado em 16/2/20 às 12:51

Novacap dobra o número de podas de árvore no DF

São cerca de 250 cortes diariamente. O acréscimo se deve à terceirização do trabalho

Cinco regiões do DF contam com o reforço. O Plano Piloto é a localidade com a maior concentração de equipes, 17. Ceilândia, Guará e Lago Sul possuem duas, cada uma. E o Núcleo Bandeirante tem mais um. Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) dobrou o número de podas de árvore no Distrito Federal. Em apenas uma semana, esse tipo de atendimento, por exemplo, subiu 108%. Eram executadas 120 podas por dia. Agora, passou para 250 cortes diariamente. O acréscimo se deve à terceirização do trabalho. As 12 equipes da companhia receberam o reforço de mais 25, que foram contratadas após licitação, elevando para 37 os grupos responsáveis pela manutenção da vegetação brasiliense.

A tendência é que essa quantidade de serviços de podas de árvore no Distrito Federal aumente ainda mais. Isso porque nem todas as equipes do pelotão terceirizado estão em atividade. A atualização delas no trabalho é feita de forma gradual.

O diretor de Urbanização da Novacap, Sérgio Lemos, explicou que os funcionários de empresas terceirizadas escalados para o serviço precisam de um tempo para adaptação até irem a campo fazer as podas de árvores. E isso só é possível com um treinamento acompanhado de um técnico da Novacap. “Eles têm de saber, por exemplo, o tipo de região onde vão atuar e qual equipamento que vão usar: se mais parrudos ou não”, exemplificou.

Ele acrescentou que as equipes seriam distribuídas em nove lotes. Cada um compreenderia determinados grupos de cidade. São eles: Lote 1: Plano Piloto, Sudoeste, Octogonal, Cruzeiro e Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA); Lote 2: Lago Sul, Jardim Botânico e São Sebastião; Lote 3: Paranoá, Lago Norte, Taquari, Varjão e Itapoã; Lote 4: Sobradinho, Fercal e Planaltina; Lote 5: Núcleo Bandeirante, Guará, Lúcio Costa, Candangolândia e Vicente Pires; Lote 6: Riacho Fundo e Park Way; Lote 7: Taguatinga, Samambaia, Águas Claras e Estrutural; Lote 8: Brazlândia e Ceilândia; e Lote 9: Gama, Santa Maria e Recanto das Emas.

Atualmente, cinco regiões do DF contam com o reforço. O Plano Piloto é a localidade com a maior concentração de equipes, 17. Ceilândia, Guará e Lago Sul possuem duas, cada uma. E o Núcleo Bandeirante tem mais um.

Esse grupo segue um modelo de contratação que é pautado por produtividade. Na região do Plano Piloto, por exemplo, são necessárias 16 podas por dia para que a Novacap autorize o repasse do recurso público referente ao serviço contratado.

Vale lembrar que o Distrito Federal possui uma flora de 5 milhões de árvores cadastradas pela Novacap. Destas, 2,5 mil estão em risco de queda e podem ser retiradas a qualquer momento por uma dessas novas equipes.

Na 710 Sul, a equipe da empresa EBF realizou o serviço de poda após solicitação dos moradores. Eles pediram a presença da Novacap porque temiam que as árvores em frente ao Bloco R estivessem à beira do desabamento. Isso porque, de uns dias para cá, vários galhos têm caído no canteiro. “Estão podres. Qualquer dia, podem atingir alguma pessoa que passa por aqui”, alerta Agilson Vieira, 69 anos, que mora em frente.

Um galho chegou a danificar a grade do Lote 43 da 710 Sul. A dona de um restaurante, que fica vizinho à residência, contou que está preocupada com os eventos. “Ainda bem que não caiu aqui. Mas caem galhos direto aqui perto, principalmente nessa casa”, contou Luciene Belém Gomes, 39 anos.

Vegetação
Depois de verificar a vegetação do local, a equipe da EBF entrou em ação. Na tarde dessa sexta-feira (14), os profissionais fizeram o corte dos galhos que apresentavam risco de cair ou que tinham crescido excessivamente. “É bom lembrar que nem toda solicitação culmina numa poda”, orienta o chefe do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Silva.

Encarregado do serviço realizado pela EBF na 710 Sul, Eldismar Carrera tranquiliza os moradores. Segundo ele, nenhuma árvore existente ali está com risco de queda. “Não tem árvore podre. É normal os galhos caírem”, afirma. Por enquanto, esses pequenos acidentes que despencam de alturas consideráveis estarão suspensos, já que não ficou uma árvore no canteiro do Bloco R da 710 Sul sem poda. 

Novacap dobra o número de podas de árvore no DF