18/2/20 14:39
Atualizado em 18/2/20 às 14:39

Junta Comercial vira ponto de encontro para empresários

Em parceria com a Secretaria de Turismo, autarquia promove café com empreendedores do setor de eventos para ouvir demandas

Foto: Divulgação / Jucis-DF

O trabalho da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis-DF) vai além de imprimir celeridade à análise de processos de abertura, alteração e extinção de empresas. Em parceria com a Secretaria de Turismo (Setur), a autarquia, um dos agentes fomentadores da economia em Brasília, promoveu, na manhã desta terça-feira (18), o primeiro Café de Negócios. Participaram mais de 30 agentes do setor de eventos.

O encontro, que será periódico, reunirá empresários de vários setores da economia para expor as principais demandas e negociar, junto à Jucis-DF, os encaminhamentos necessários – até para elaborar projetos de lei em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e demais órgãos.

Faz parte dos objetivos do presidente da Jucis, Walid Sariedine, ajudar a tornar a autarquia um ponto de encontro para empresários se conhecerem e fecharem parcerias proveitosas para o DF. Presente ao encontro, a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, endossou Sariedine: “Temos a confiança de que nosso empresariado é capaz de ir além, só precisa de uma ajuda do Estado – até porque nós trabalhamos para a iniciativa privada, pois é ela que gera renda e emprego”.

Captação de eventos

Convidada para atuar como moderadora do encontro, a diretora-executiva da Mega3 Eventos, Juliana Arruda, contribuiu com alguns questionamentos aos representantes do GDF. Uma das perguntas foi referente ao que o governo pode fazer para ajudar os empresários locais na disputa pela captação de eventos.

“Primeiro, precisamos estabelecer a estratégia e, depois, ajudar o setor a apresentar-se de forma competitiva nos mercados de fora”, resumiu Vanessa Mendonça. A secretária lembrou que a pasta está investindo forte na imagem da cidade e que todo evento captado faz a economia local girar.

Perguntada sobre o que pode ser feito para atrair movimento aos fins de semana e feriados, a secretária informou que há projetos adiantados para manter abertos os monumentos e palácios. Também citou acordos com empresas aéreas para facilitar a vinda de estudantes de todo o Brasil à capital e falou sobre a manhã cívica de Hasteamento da Bandeira no primeiro domingo de cada mês, um evento que movimenta cada vez mais público.

60 anos de Brasília

O aniversário de 60 anos de Brasília também foi tema da conversa. A secretária mostrou um vídeo sobre o quanto a cidade já melhorou em termos de atratividade para turistas, no comparativo com outros estados e até países.

Vanessa também abordou ações elaboradas para trazer mais pessoas à capital. “Além das ações do governo para os 60 anos da cidade, queremos convidar nossos empresários para participar”, disse. “Nossos centros de atendimento ao turista estão de portas abertas para vocês”.

O chefe da Assessoria de Eventos Nacionais e Internacionais, Máximo Migliari, também falou sobre o trabalho de captação que a Setur tem feito fora do DF e mostrou os espaços de Brasília disponíveis para eventos de todos os portes.

 

* Com informações da Jucis-DF